PDC para academia

23/07/2017 21:32

Turma de colegas novos permacultores. Suzana, Jorge (instrutores), Luiz Gustavo, Willian, André, Erick, Marcelo (inst.), Arthur (coord.), Ariane, Marírlia (Pedro), Leonardo, Maria Helena, Filipe, Renata, Marcelo, Luana, Manuela, Júlia (inst.) e Rosilene.

O NEPerma concluiu na última sexta o primeiro curso de planejamento em permacultura (PDC), voltado para professores e servidores técnicos de apoio ao ensino de instituições de ensino superior.

Um total de 14 novos permacultores foram certificados pelo professor permacultor Arthur Nanni, que coordenou a equipe de permacultores constituída por Marcelo Venturi, Arno Blankensteyn, Lucas Espírito Santo, Renata Palandri, Yasmin Monteiro, Jorge Timmermann, Suzana Maringoni e Júlia Lahm. O curso contou ainda com a participação do médico César Siomionato e suporte de logística do permacultor Pedro Buss.

O objetivo inicial desse curso era estabelecer uma rede interna à UFSC de professores que simpatizam com a permacultura. Porém, devido a procura de colegas de outras instituições de ensino superior, o curso passou a atender também esse público, como foi o caso do professora Manuela Pereira, da UFFS. Além dela, o curso contou também com professores da UFVJM, UFOP, IFSP e UNIPAMPA.

Participantes na prática de reconhecimento de zonas energéticas no Sítio Igatu em São Pedro de Alcântara. Foto: Rosilene Pereira.

Num total de 80 horas de duração, o curso possibilitou mostrar aos colegas os fundamentos científicos, a lógica e aplicabilidade da permacultura para a formação de pessoas plenas. O projeto final de planejamento em permacultura desenvolvido pelos participantes, envolveu a definição de um currículo ideal para formação de permacultores em nível de graduação e o projeto de um espaço universitário para abrigar um futuro curso de graduação em Permacultura na UFSC, pensado na forma de um elemento, que incluiu a análise de necessidades, características e funções de tal curso de graduação.

Dentre os resultados do curso pode-se destacar a criação de uma rede brasileira de Núcleos de Estudos em Permacultura, sendo o NEPerma/UFSC o encarregado de sua articulação e a decisão de criação de um periódico científico.

Por fim, a equipe do NEPerma/UFSC decidiu ofertar um curso de PDC a cada dois anos. Dessa forma, está previsto para julho de 2019 uma nova edição a ser ancorada por Marcelo Venturi.

Curso de Planejamento em Permacultura para docentes de IFES

05/06/2017 07:00

O NEPerma oferecerá em julho vagas restantes para o Curso de Planejamento em Permacultura, voltado para docentes de Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). Esse curso tem a mesma carga horária do Permaculture Design Course (PDC), que é reconhecido internacionalmente e compartilhado há 5 anos pelo NEPerma em nível de graduação na UFSC através da disciplina Introdução à permacultura. Veja mais informações sobre o curso.

O objetivo desse curso é fortalecer a permacultura dentro das IFES, buscando integrar as atividades de atuação em cada uma delas por meio de uma rede de parcerias. Se você deseja participar do curso, preencha aqui o formulário.

Professores vinculados a instituições comunitárias e/ou privadas de ensino superior deverão aguardar abertura de vagas específicas.

PermaChico: Formação Franciscana em Permacultura

26/07/2016 16:33

Com o objetivo de implantar um Programa de Formação para a Sustentabilidade e um espaço educador sustentável para os seminaristas e freis franciscanos, a Província São Lourenço de Brindes dos Freis Capuchinhos do Paraná e Santa Catarina firmou junto ao Núcleo de Estudos em Permacultura o Projeto de Formação – Espiritualidade Franciscana e Ecologia.

Seminaristas e freis franciscanos se juntam à equipe do projeto em dinâmica da diversidade.

O projeto compreende um curso de extensão em educação ecológica seguindo os moldes do Curso de Planejamento Permacultural (PDC), carinhosamente denominado como PermaChico, e em 2016 terá a duração de 9 meses.

O PermaChico conta com sete visitas da equipe ao seminário franciscano para as aulas práticas em Almirante Tamandaré/PR e é acrescido de conteúdos a distância compostos por textos, vídeos e exercícios, gerando uma carga horária total de 128 horas.

A equipe do projeto é constituída por permacultores do NEPerma: Aline de Vasconcelos e Marcelo Venturi, com participação especial dos permacultores Letícia dos Santos, Jefferson Mota e Arthur Nanni, além de dois representantes da província franciscana, Luiz Antônio Frigo e Rívea Borges. Um projeto participativo e integrativo, criador e mantenedor de redes de trabalho.

Permacultura em uma palavra.

Segundo os representantes da Província a pretensão é que o programa de formação seja um processo contínuo nas propriedades franciscanas, tornando-se uma ferramenta efetiva de gestão ambiental. Para eles a permacultura é uma forma de estar em coerência e demonstrar o compromisso pessoal e institucional mais responsável com o aspecto ecológico da missão Franciscana.

“Permacultura não é mais um jeito de viver como um ‘natureba individualista’,
mas sim reconhecer-se como parte de um ecossistema, e ficar atentos às consequências que seus atos trazem para ele”

Paulo Daniel Pereira Matias, Seminarista Franciscano

Ao unir os saberes permaculturais e francisclarianos o projeto aposta na permacultura como forma de construir/materializar os caminhos propostos por São Francisco de Assis.

Texto de Aline de Vasconcelos

Diálogo após observação da natureza e prática de leitura da paisagem.

 

Aula PANCs Plantas Alimentícias Não Convencionais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NEPerma conclui o terceiro bloco do PDC Terra Permanente

14/08/2014 23:02
A arquiteta Soraya Nór compartilhando conhecimentos sobre a técnica construtiva com barro bambu-a-pique.

Soraya Nór compartilhando conhecimentos sobre a técnica construtiva com barro bambu-a-pique.

Nesta semana o NEPerma concluiu o 3o. bloco do curso de planejamento permacultural (PDC) do projeto Terra Permanente. Foram mais três dias de intensas atividades junto a ACESPA, parceira no desenvolvimento do projeto Terra Permanente.

Neste bloco, os alunos vivenciaram a discussão acerca da sistematização de águas na paisagem e no ambiente planejado, bioconstruções, energia na paisagem e o seu aproveitamento e, estruturas invisíveis.

Arthur Nanni apresentando do Sistema Agroflorestal (SAF) "de carona" implanto na Zona 3 do sítio Igatu em São Pedro de Alcântara.

Arthur Nanni apresentando do Sistema Agroflorestal (SAF) “de carona” implanto na Zona 3 do sítio Igatu em São Pedro de Alcântara.

Os alunos do curso, representados por agricultores e extensionistas rurais de seis municípios de Santa Catarina, prosseguirão até outubro participando de atividades teórico-práticas para melhor compreender as potencialidades de aplicação da permacultura em suas propriedades rurais, desde a concepção de pequenos elementos até o planejamento sistêmico integrado.

Este bloco do curso contou com duas práticas, a bioconstrução de paredes a partir da técnica construtiva bambu-a-pique e também, a visita técnica ao sítio Igatu, para verificação de conhecimentos até aqui compartilhados, como distribuição de zonas, seus elementos constituintes e formas de manejo integradoras entre zonas energéticas da propriedade rural.

“Sinta o fluxo e trabalhe com ele”

Em tudo existe energia, então, se a gente não souber sentir aonde está esta energia no espaço em que a gente tá, a gente não vai conseguir trabalhar com esse fluxo e não vai deixar a natureza fazer o trabalho dela e a gente conseguir trabalhar junto com ela.

Reinaldo de Souza – agricultor de Rio Fortuna – SC

 O curso de planejamento permacultural do projeto Terra Permanente tem o apoio do MDA e CNPq.

Minicurso sobre Plantas Alimentícias Não-Convencionais

23/11/2012 23:00

Turma que concluiu o curso na SEPEX 2012.O mini-curso sobre Plantas Alimentícias Não-Convencionais (PANC’s) ocorreu no dia 22 de novembro, na Sepex 2012.

Um total de 20 participantes puderam saber mais sobre a temática que a cada dia ganha mais adeptos. Muitos contribuíram com seus conhecimentos prévios, pois são provenientes de zonas rurais, situação onde essas plantas ainda são francamente utilizadas

O minicurso ainda contou com uma saída-de-campo pelo campus Trindade da UFSC, passando pelo Departamento de Botânica, pela horta do GEABio e também nas proximidades do CCE.

O encerramento do curso contou um lanche onde os participantes puderam experimentar diversas receitas com PANC’s, dentre elas,  suco de açaí-juçara, guabiroba, butiá, araçá, biscoitos de ora-pró-nobis, bolo de jaracatiá, pasta de bertalha.

O material utilizado no minicurso e bibliografia, vídeos e sites está disponível em PDF, baixe aqui.

Permacultura terá estande na 11ª SEPEX

27/09/2012 12:53

Alunos participando de dinâmica de aprendizado junto ao bosque do CFH.

As atividades permaculturais desenvolvidas na UFSC terão espaço na próxima SEPEX. Os alunos formados como permacultores pela primeira edição do Curso em Planejamento Permacultural estarão apresentando através de materiais visuais os resultados do aprendizado que segue em sua segunda edição.

No estande, os visitantes da SEPEX poderão conhecer mais sobre a importância da Permacultura em nosso cotidiano, bem se esclarecer sobre alguns caminhos para participar e atuar em iniciativas permaculturais na UFSC.

Paralelamente ao estande será oferecido um minicurso PANCS – PLANTAS ALIMENTÍCIAS NÃO-CONVENCIONAIS: prática de identificação das espécies e sua utilização. Serão ofertadas 20 vagas!