NEPerma conclui quarta etapa de levantamento de informações em campo

18/08/2015 17:41
Natífio Gardelin, Arthur e Aline definindo estratégias para o manejo de águas na propriedade que fica em São Bonifácio-SC.

Natífio Gardelin, Arthur e Aline definindo estratégias para o manejo de águas na propriedade que fica em São Bonifácio-SC.

No mês de julho de 2015, o NEPerma esteve em campo para continuar os levantamentos de informações da fase de pesquisa do projeto Terra Permanente, integrante do edital 81/2013 do MDA/ CNPq, para revelar o quão a permacultura pode melhorar a qualidade de vida de agricultores, facilitando o planejamento e o manejo de propriedades rurais no bioma Floresta Atlântica.

Dentro das atividades de pesquisa-ação propostas pelo projeto, esta etapa de pesquisa realizou a gravação de entrevistas com os produtores rurais e foram realizadas coletas de amostras de plantas espontâneas bioindicadoras de saúde do solo, bem como, de serrapilheira para o monitoramento da produção de biomassa durante o período do inverno.

Na propriedade da família Gardelin houve a definição de locais de inserção de valas de infiltração de águas na zona 3. Já na propriedade da família souza houve o reconhecimento e a coleta de plantas espontâneas na zona 2. Na propriedade de Andreia Santos foi realizada a coleta de serrapilheira e também o monitoramento do cultivo de morangos ensacados com substrato local. Já na propriedade coletiva SPAço, houve a integração dos dados levantados com os avanços no planejamento da propriedade em conjunto com uma equipe de arquitetos da UFSC.

Filmagens com a família Souza em Rio Fortuna-SC.

Filmagens com a família Souza em Rio Fortuna-SC.

Nesta etapa foram gravadas entrevistas com os proprietários rurais para entender como a permacultura está influenciando suas decisões e ações do cotidiano. Estas entrevistas, unidas as demais imagens captadas ao longo do desenvolvimento do projeto Terra Permanente, irão compor um documentário. Para esta nova empreitada do NEPerma foi agregada a equipe a bolsista Elisa Alcocer, do curso de graduação em cinema da UFSC, cuja missão é transformar um limão em uma limonada.

A etapa de pesquisa continuará em 2015 com o acompanhamento das ações das famílias que resolveram incorporar a permacultura em suas rotinas de vida. Serão mais 2 campanhas de campo até dezembro.

Permacultura 2015/2 no CFH

17/07/2015 15:28
Estudantes na zona 1 do sítio Igatu.

Estudantes na zona 1 do sítio Igatu.

Em 2015/2 irá rolar mais uma edição da disciplina Introdução à permacultura, que possui o mesmo currículo e carga horária de um Permaculture Design Course (PDC), reconhecido internacionalmente. Neste semestre serão disponibilizadas vagas adicionais para estudantes externos ao Departamento de Geociências.

Neste período de matrículas procure por GCN7938 – Introdução à permacultura e efetive sua matrícula, mesmo que o sistema acuse “sem vagas”. As aulas ocorrerão nas tardes das quartas-feiras e temos previstas 2 atividades de campo.

Um total de 8 vagas adicionais serão definidas ao final do segundo encontro (2ª semana). Efetive a matrícula no CAGR e Apareça nos dois primeiros encontros para acompanhar a definição do preenchimento das vagas.

Aos interessados externos à UFSC, avisamos que há uma extensa lista de alunos da UFSC suplentes. Assim, a possibilidade de sobrar alguma dessas 8 vagas é muito remota.

A permacultura e o espaço geográfico

15/07/2015 19:28
Defesa do TCC no Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC.

Defesa do TCC no Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC.

É o que versa o trabalho de conclusão de curso, A permacultura como dispositivo de ressignificação do espaço geográfico, da geógrafa Leticia dos Santos, defendido no último dia 02 de julho no curso de graduação em geografia da UFSC.

Letícia pesquisou sobre a permacultura como dispositivo de ressignificação do espaço geográfico, onde é realizada uma análise do significado que o espaço geográfico ganha, quando é interpretado e manejado a partir de um viés permacultural. 

A pesquisa é fruto de vivências realizadas pela geógrafa em duas propriedades de novos rurais no estado do Rio Grande do Sul e busca mostrar como a  permacultura, que traz princípios e metodologias diferentes deste modo de produção vigente e, tem o intuito de propor relações mais harmônicas entre pessoas e o ambiente que vivem, pode estabelecer uma relação de integração ao invés de dominação.

7a. turma de permacultores sai do forno

01/07/2015 19:11
Isadora

A 7ª turma: Bruno, Isadora, Alice, Ingo, Jackson, Leticia, Thiago, Luísa, Gabriela, Laura, Igor, Fabiana, Camila e Júlia. Jonatan e Caroline (os fugidos da foto em destaque).

Por meio da disciplina Introdução à Permacultura (GCN7938), o NEPerma acaba de formar mais 16 novxs permacultorxs. No total, 138 educandos se formaram pelo Núcleo em ações de ensino e extensão.

Esta turma seguiu na mesma linha das anteriores, com participação de alunos da UFSC de diferentes cursos de graduação, dentre eles, geografia, geologia, letras, psicologia, agronomia e outros. Desta forma, o NEPerma confirma seu compromisso com a  transdisciplinaridade na academia.

 

7a_turma_jonatan

Jonatan que fugiu da foto.

7a_turma_carol

Caroline que se bandeou para o Ciência sem Fronteiras.

O projeto final de planejamento territorial desenvolvido pelos alunos do semestre 2015/2, envolveu a criação de uma proposta de sede para a Associação Campo e Ervas de São Pedro de Alcântara (ACESPA), na grande Florianópolis. A turma foi divida em três grupos, que apresentaram diferentes ideias em relatórios, mapas e maquetes digitais. Os trabalhos serão levados para a ACESPA para discussão de iniciativas de implantação da nova sede da associação.

Com esta ação junto a ACESPA, o NEPerma vem promovendo a promoção da permacultura na grande Florianópolis, uma vez que têm promovido cursos de planejamento permacultural para agricultores, extensionistas rurais e entusiastas, viabilizando, desta forma, o entendimento de novas e sustentáveis formas de desenvolvimento.

Alguns depoimentos dos estudantes e, agora, permacultorxs que poderão compartilhar seus conhecimentos com a sociedade:

Vejo a permacultura como uma visão de mundo sensitiva e amorosa, servindo como base para uma ação mais consciente como indivíduo e em comunidade. Camila Abbatapaulo (Geografia)
Permacultura é acima de tudo, um estilo de vida, que nos proporciona enxergar e dar valor às pequenas coisas, e não só em relação às questões materiais, mas sim de convívio, empatia, amor e carinho ao próximo. Laura Pereira (Geologia)
A permacultura me fez enxergar, mais do que nunca, que o homem é parte do meio ambiente e, por isso, deve trabalhar com ele, e não tentar controlá-lo. A permacultura, então, seria um estilo de vida, aonde as pessoas utilizam os princípios dela no seu dia a dia, buscando diminuir o seu impacto na natureza. Alice da Cruz (Engenharia Sanitária e Ambiental)
Permacultura significa um estilo de vida em que o homem respeita o ambiente como um todo e, busca na natureza o conhecimento para poder imitá-la. Jackson Baumann (Agronomia) 
Permacultura para mim é planejamento de espaços sustentáveis que leva em consideração o saber popular, a observação dos processos orgânicos da natureza e a conexão humana com seu contexto que vive. Júlia Albertoni (História)
Levo a permacultura para minha vida como algo ainda a conquistar. Será daqui para frente uma busca pela mudança e sair da zona de conforto. Fabiana Martins (Geografia)
A permacultura se preocupa com a vida no planeta, com a saúde da água, da terra, dos animais e das plantas, se importa com a saúde física e mental das pessoas que está cada vez mais comprometida e propõe mudanças práticas. Luísa Prudêncio (Psicologia)

Camisetas da Permacultura UFSC

30/06/2015 10:17
Grupo de costureiras Fadas do Campo

Grupo de costureiras Fadas do Campo

As camisetas da Permacultura UFSC já estão prontas!

Uma iniciativa de estudantes e participantes do NEPerma traz a primeira edição de camisetas da “Permacultura UFSC”. As camisetas foram confeccionadas pelo grupo de costureiras Fadas do Campo de São Pedro de Alcântara e as estampas foram feitas na Estampa Livre, que reinsere apenados do presídio de Florianópolis no mercado de trabalho.

Se você deseja ter uma ou mais, poderá escolher entre as cores branca, verde e marrom e tamanhos M, G, GG e XG. A contribuição é de R$25,00 e o pedido pode ser feito com a Cris em

camisetas

Alunos de agronomia, geologia, psicologia e outros buscam saber mais sobre permacultura

31/03/2015 15:13

Resultado para a turma de 2015/1. Interessados em cursar a disciplina e efetivados na turma.

A sétima edição da disciplina Introdução à Permacultura apresentou uma intensa busca por vagas. Um total de 75 pessoas de diferentes cursos de graduação, pós-graduação e externos à UFSC, solicitaram ingresso em uma das 20 vagas ofertadas na turma de 2015/1.

O processo de seleção de alunos seguiu o critério adotado desde 2014/1 que, após priorizar os alunos do curso de geografia, que hospeda a disciplina, preenche as vagas remanescentes a partir da lista de suplência fornecida pelo CAGR/UFSC.

Neste semestre foram preenchidas mais 9 vagas, com destaque para os cursos de graduação em  geografia, agronomia, geologia e psicologia, cujo número de alunos que buscaram matrícula na disciplina aumentou.

A busca pela diversidade de linhas de pensamento no preenchimento das vagas da disciplina, faz-se necessária, para que os 20 alunos que seguirão até o final do semestre, possam vivenciar um intercâmbio mais intenso de informações entre colegas de diferentes áreas do conhecimento, enriquecendo as aulas que passam a orbitar em diferentes linguagens técnicas.

Um importante registro foi a busca pelas vagas adicionais por 18 pessoas externas à UFSC interessadas em cursar a disciplina. Nenhuma destas demandas pode ser atendida, pois a suplência na matrícula prioriza o ingresso de alunos da UFSC. Desta forma, se você é aluno da UFSC e deseja cursar Introdução à Permacultura, efetive sua matrícula no próximo processo de matrícula e compareça nos dois primeiros encontros.

A disciplina Introdução à Permacultura é uma iniciativa do Núcleo de Estudos em Permacultura e está vinculada ao curso de graduação em Geografia da UFSC.

Acompanhe as atividades da Permacultura UFSC no Facebook

NEPerma conclui a terceira etapa de lavantamento de informações de campo pelo projeto Terra Permanente

25/03/2015 21:25
A geógrafa Leticia entrevistando o agricultor Reinaldo em Rio Fortuna.

Leticia e Leila entrevistando o agricultor Reinaldo em Rio Fortuna.

No mês de março de 2015, o NEPerma esteve em campo para continuar os levantamentos de informações da fase de pesquisa do projeto Terra Permanente, integrante do edital 81/2013 do MDA/ CNPq, para revelar o quão a permacultura pode melhorar a qualidade de vida de agricultores, facilitando o planejamento e o manejo de propriedades rurais no bioma Floresta Atlântica.

Dentro das atividades de pesquisa-ação propostas pelo projeto, esta etapa de pesquisa realizou entrevistas com os produtores rurais e foram realizadas coletas de amostras de plantas espontâneas bioindicadoras de saúde do solo, bem como, de serapilheira para o monitoramento da produção de biomassa no período do verão.

A equipe que participou das coletas e entrevistas no sítio Santos Leck em Águas Mornas.

A equipe que participou das coletas e entrevistas no sítio Santos Leck em Águas Mornas.

Em uma das unidades estudadas, o planejamento coletivo de uma ecovila, buscou mapear as espécies arbustivas e arbóreas dos jardins comestíveis já implantados. Para esta unidade, o próximo passo será determinar zonas energéticas individuais e coletivas para o grupo de moradores.

A etapa de pesquisa continuará em 2015 com o acompanhamento das ações das famílias que resolveram incorporar a permacultura em suas rotinas de vida. Serão mais 3 campanhas de campo até dezembro.

Permacultura 2015/1

25/02/2015 00:38
Jorginho, Morgana e Isadora aprendendo sobre abelhas sem ferrão.

Jorginho, Morgana e Isadora aprendendo sobre abelhas sem ferrão.

Em 2015/1 irá rolar mais uma edição da disciplina Introdução à permacultura, que possui o mesmo currículo e carga horária de um Permaculture Design Course (PDC), reconhecido internacionalmente. Neste semestre serão disponibilizadas vagas adicionais para estudantes externos ao departamento de geociências.

Neste período de matrículas procure por GCN7938 – Introdução à permacultura e efetive sua matrícula, mesmo que o sistema acuse “sem vagas”. As aulas ocorrerão nas tardes das quartas-feiras e temos previstas 3 atividades de campo.

Um total de 8 vagas adicionais serão definidas ao final do segundo encontro (2ª semana). Assim, mesmo que o sistema de matrículas da UFSC tenha acusado sem vaga o seu pedido de matrícula, apareça nos dois primeiros encontros para acompanhar a definição do preenchimento das vagas.

AS AULAS ACONTECERÃO NA SALA 313 DO CFH e iniciam no dia 11/3 às 13:30H

Aos interessados externos à UFSC – Temos uma extensa lista de alunos da UFSC suplentes. Assim, a possibilidade de sobrar alguma dessas 8 vagas é muito remota.

NEPerma conclui a segunda etapa de lavantamento de informações de campo pelo projeto Terra Permanente

19/12/2014 11:28
Leila e Leticia em entrevista com Natifio Gardelin.

Leila e Leticia em entrevista com Natifio Gardelin.

No mês de dezembro de 2014, o NEPerma esteve em campo para continuar os levantamentos de informações da fase de pesquisa do projeto Terra Permanente, iniciada em março de 2014 e que envolve produtores rurais de quatro municípios da grande Florianópolis. A equipe participativa e divertida rodou muitos quilômetros na “komboza abacate”, adquirida através do edital 81/2013 do MDA/ CNPq, para revelar o quão a permacultura pode melhorar a qualidade de vida dos agricultores.

Levantamento de características dos solos em uma das propriedades rurais avaliadas.

Cristiane e Leila realizando o levantamento de características dos solos em uma das propriedades rurais avaliadas em São Bonifácio.

Após concluir o Curso de Planejamento em Permacultura os agricultores passaram a implementar, com o apoio da equipe do NEPerma, modificações em seus espaços de manejo. Estas mudanças estão sendo realizadas/monitoradas em um regime de pesquisa-ação. Esta etapa de pesquisa prevê a realização de entrevistas com os produtores rurais, para compreensão das mudanças que a permacultura pode promover na sustentabilidade das propriedades rurais. Além desta ação, estão sendo realizadas coletas de amostras de solos para o entendimento de melhoras na saúde destes, uma vez submetidos ao manejo ecológico.

Leão, Andreia, Marcelo, Celso, Aline, Arthur Arno após concluído o enchimento dos sacos de produção de morangos com a solução local.

Leão, Andreia, Marcelo, Celso, Aline, Arthur, Jefferson e Arno após concluído o enchimento dos sacos de produção de morangos com a solução local.

Na propriedade de Andreia e Leão, produtores neorurais de Águas Mornas, o NEPerma avalia o uso de biomassa local para o cultivos vegetais e para a criação de galinhas. Na produção de morangos, estamos testando a substituição de um pacote comercial por uma solução local de substrato em sacos. No espaço de produção da família Souza em Rio Fortuna, a equipe realizou a coleta de amostras de solos para determinação densidades e fertilidade. Além disso, foi realizado um levantamento de plantas espontâneas bioindicadoras de fertilidade dos solos. Nesta parcela da propriedade está em curso o desenvolvimento de um Sistema Agroflorestal (SAF) que contará com a inserção de galinhas.

Arno, Jefferson e Reinaldo de Souza na área de SAF que receberá a introdução de galinhas no manejo.

Arno, Jefferson e Reinaldo de Souza na área de SAF que receberá a introdução de galinhas no manejo.

Na quarta unidade familiar que o Terra Permanente avalia, o foco da pesquisa está voltado para a reorganização do espaço de convivência de um assentamento coletivo. Esta avaliação partiu do mapeamento da biodiversidade existente e como esta se situa enquanto zonas energéticas da permacultura.

Arthur, Vera, Jefferson, Guisela, Aline, Marcelo e Arno na zona 1 de uma das participantes do projeto SPAço em São Pedro de Alcântara.

Arthur, Vera, Jefferson, Guisela, Aline, Marcelo e Arno na zona 1 de uma das participantes do projeto SPAço em São Pedro de Alcântara.

A etapa de pesquisa continuará em 2015 com o acompanhamento das ações das famílias que resolveram incorporar a permacultura em suas rotinas de vida. Serão mais 3 campanhas de campo até setembro, para sabermos em um total de 18 meses, como estas ações estão afetando a qualidade de vida destas famílias.

NEPerma lança vídeos com depoimentos de alunos

11/12/2014 19:22

natifio_depoimentoO NEPerma lança uma série 13 vídeos contendo depoimentos de alunos que cursaram o Curso de Planejamento em Permacultura (PDC) do projeto Terra Permanente, oferecido pelo NEPerma em parceria com a ACESPA e CEDEJOR e financiado pelo Ministério de Desenvolvimento Agrário e CNPq.

Esta série de depoimentos traz as sensações e expectativas criadas pelo PDC nos colegas que passaram por esta experiência. Os vídeos falam por si e o NEPerma agradece a todos pela oportunidade de compartilhar com o público suas experiências a respeito desta passagem.

O projeto Terra Permanente envolve atividades de pesquisa-ação em um universo onde os participantes, uma vez empoderados pelo PDC, passam a participar de ações de pesquisa em quatro Unidades Familiares Produtivas em municípios da grande Florianópolis.

A ideia dos vídeos foi concebida pelos participantes do NEPerma. A etapa de aquisição de imagens contou com Leticia dos Santos e Andersson Brito. A seleção de trechos por Arthur Nanni e pós-edição por Andersson Brito.

Assista a série de vídeos em nosso canal no Youtube