NEPerma certifica sua 18ª turma de permacultores

05/12/2018 15:06

14ª turma certificada pelo NEPerma/UFSC

Concluída a etapa de formação de mais uma turma de permacultores, que foram certificados pela UFSC. Alunos de diversos cursos de graduação da universidade puderam compartilhar suas experiências e aprender com outros ao longo desse segundo semestre de 2018.

A disciplina contou com a colaboração de 13 instrutores, incluindo professores, servidores técnicos, ex-alunos, agricultores e praticantes da permacultura. Essa dinâmica de ensino vem reforçando a linha de ensino aplicada pelo NEPerma/UFSC desce 2012, quando houve a oferta da primeira edição da disciplina e cuja história está sendo contada no Livro Ensinando Permacultura, que logo deverá estar pronto.

Somadas a essas edições da disciplina, iniciativas de extensão como os cursos do projeto Terra Permanente, Permachico e o PDC para a academia, já certificaram mais de 250 pessoas para desenvolver ações, projetos e iniciativas utilizando a lógica e a filosofia de planejamento da permacultura.

O NEPerma prevê uma nova edição da disciplina para o primeiro semestre de 2019. Atente para o período de matrículas e busque o código GCN7938 para vir também compartilhar do seu tempo conosco.

Depoimentos

Pedro Menin – Design

A permacultura, pra mim, é uma filosofia de vida, um caminho a ser seguido. Aprendi nesse curso muito mais do que técnicas de plantio, construção ou tratamento de resíduos. Aprendi o que é ética, o que é respeitar a natureza e devolver a energia que recebemos da nossa Terra. Quando despertamos para essa realidade, fora da zona de conforto da rotina do sistema social, econômico e cultural em que vivemos, começamos a repensar melhor nossos atos, nossas aspirações e nossas reais necessidades. Gostei muito de vivenciar e aprender isso com esse grupo da permacultura. Conheci pessoas muito legais e vejo cada vez mais esperança para a espécie humana.

Josanne Pinheiro – Antropologia

Permacultura para mim, depois de fazer o PDC, é uma escolha de vida. É optar por essa escolha, embora não haja regras rígidas para ser Permacultor, é se colocar em defesa do planeta Terra. É entender que, como pessoas, temos a capacidade de utilizar as energias, construir espaços para moradia, produzir nosso próprio alimento, mas, acima de tudo, respeitar os movimentos do planeta. Não é se isolar do mundo e tornar o seu espaço de morada um santuário intocado. Ao contrário, permacultura é atuação, é encontrar soluções de inclusão das pessoas com a natureza, de uso consciente dos recursos.

Frederico Piovesana – Geografia

Considerando todo o conhecimento e experiências vividas neste semestre, assim como a bagagem e expectativas de vida que tenho, a permacultura vem como um caminho possível de ser seguido para uma maior autonomia baseada na interação harmônica entre as necessidades humanas e sociais com a natureza e seu potencial energético.Vejo a permacultura como uma troca pacífica e lenta, porém, essencial e permanente, entre um sistema de exploração em decadência para um sistema anárquico que coloca o ser humano como um grande mestre e guardião da vida no Planeta Terra.