Permacultura na academia em discussão

14/12/2018 17:11

Arthur Nanni, apresentando resultados do NEPerma/UFSC. Foto: Paolo Martins.

O NEPerma esteve presente no 2º Seminário de Pesquisa em Permacultura, Agroecologia e Educação Ambiental, promovido pelo Instituto Permacultura Lab em parceria com o Grupo de Estudos em Educação Ambiental desde El Sur (GEASur). O evento ocorreu na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro no início de dezembro.

Dentre outras importantes pautas de discussão sobre educação ambiental, o NEPerma apresentou os resultados de seus seis primeiros anos de estrada no ensino, pesquisa e extensão. Permacultura e academia foi o tema abordado pelo permacultor Arthur Nanni, que apresentou uma síntese sobre iniciativas da permacultura em instituições de ensino superior no mundo e no Brasil, com destaque para os resultados e produtos obtidos e produzidos pelo NEPerma/UFSC.

Nascida na academia na década de 70, a permacultura enquanto movimento, ganhou o mundo e atualmente está presente em mais de 150 países, basicamente estruturada em estações, fazendas e institutos que desenvolvem e promovem esse movimento raiz. Na última década, o amadurecimento dos processos de ensino e pesquisa, bem como a efetiva aplicação de suas técnicas, fez com que a permacultura ganhasse espaço no terreno acadêmico, onde então, passa a ser considerada uma ciência socioambiental de cunho holístico. Sua recente trajetória na academia vem trazendo avanços nos critérios de adoção de sua filosofia de entendimento de mundo, principalmente no que tange à educação ambiental e reorganização social.

A discussão da reinserção da permacultura na academia vem de longa data e envolve muitos pontos importantes de consideração. Dentre eles, a discussão sobre a institucionalização do movimento/ciência para além dos tradicionais institutos de promoção da permacultura, o que supostamente poderia enfraquecer seu caráter anárquico pautado na autogestão.

A equipe do NEPerma/UFSC vem trabalhando essas discussões e entende que o papel da academia no desenvolvimento da permacultura, passa por dar suporte técnico-científico, buscando melhorar métodos de ensino e instrumentos pedagógicos, bem como, validar cientificamente processos praticados. Assim, busca-se fortalecer, através de ações de pesquisa, extensão e ensino, tanto a ciência, quanto o movimento, seguindo os passos da agroecologia, que conta com inúmeros cursos de graduação e pós-graduação no Brasil. Dessa forma, a universidade atende seus objetivos de gerar conhecimento e levar à população, novas possibilidades de viver e conviver em sociedade e com o planeta.

O conteúdo da palestra está descrito no artigo Construindo a permacultura na academia brasileira, publicado recentemente.

Saiba mais sobre o Evento e o Instituto Permacultura lab