Projeto do Bosque é premiado em Brasília

30/08/2018 11:33

Em 23 de agosto ocorreu a premiação do Projeto de Recuperação do Bosque do CFH no evento 7° Prêmio da Agenda Ambiental de Administração Pública (A3P) “Melhores Práticas de Sustentabilidade”, promovido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). Dentre mais de 70 projetos inscritos, o projeto da UFSC ficou selecionado entre 12 na categoria Uso e Manejo de Recursos Naturais.

Equipe do NEPerma e CGA na premiação.

O projeto de Recuperação do Bosque do CFH é uma iniciativa discente que existe desde 2014 e é coordenado pelo NEPerma em parceria com a Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFSC (CGA). As ações de recuperação desenvolvidas buscam melhorias na estruturação e fertilidade dos solos,  incluindo desde o restabelecimento da cobertura vegetal, remoção de espécies vegetais exóticas (Eucalyptus e Casuarinas), plantio de sementes e mudas e de mata ciliar dos cursos d’água.

A premiação não apenas é uma forma de reconhecimento do empenho e das diretrizes adotadas no desenvolvimento do projeto, inclui também uma forma de reconhecimento da necessidade da quebra de antigos paradigmas, permitindo assim, uma abertura à novas pluralidades nos conceitos de recuperação e educação ambiental, sendo a permacultura e agroecologia amplamente utilizadas nesse processo.

O Prêmio A3P é uma iniciativa que busca reconhecer nacionalmente projetos que possam se tornar modelo de sustentabilidade e uso racional dos bens públicos e recursos naturais, impactando na qualidade de vida de quem faz mão destes serviços e gerando conscientização.

O Projeto segue suas atividades em constância com a lógica da permacultura, através da construção coletiva da recuperação ambiental do Bosque do CFH. Quer participar? Todas as sextas-feiras a partir das 9:00 ocorrem mutirões participativos no Bosque, é só chegar!

Leia mais no site do Ministério do Meio ambiente

Texto: Allisson Castro, Amanda Vita e Luiz Leal

Revisão: Arthur Nanni

PDC para academia

23/07/2017 21:32

Turma de colegas novos permacultores. Suzana, Jorge (instrutores), Luiz Gustavo, Willian, André, Erick, Marcelo (inst.), Arthur (coord.), Ariane, Marírlia (Pedro), Leonardo, Maria Helena, Filipe, Renata, Marcelo, Luana, Manuela, Júlia (inst.) e Rosilene.

O NEPerma concluiu na última sexta o primeiro curso de planejamento em permacultura (PDC), voltado para professores e servidores técnicos de apoio ao ensino de instituições de ensino superior.

Um total de 14 novos permacultores foram certificados pelo professor permacultor Arthur Nanni, que coordenou a equipe de permacultores constituída por Marcelo Venturi, Arno Blankensteyn, Lucas Espírito Santo, Renata Palandri, Yasmin Monteiro, Jorge Timmermann, Suzana Maringoni e Júlia Lahm. O curso contou ainda com a participação do médico César Siomionato e suporte de logística do permacultor Pedro Buss.

O objetivo inicial desse curso era estabelecer uma rede interna à UFSC de professores que simpatizam com a permacultura. Porém, devido a procura de colegas de outras instituições de ensino superior, o curso passou a atender também esse público, como foi o caso do professora Manuela Pereira, da UFFS. Além dela, o curso contou também com professores da UFVJM, UFOP, IFSP e UNIPAMPA.

Participantes na prática de reconhecimento de zonas energéticas no Sítio Igatu em São Pedro de Alcântara. Foto: Rosilene Pereira.

Num total de 80 horas de duração, o curso possibilitou mostrar aos colegas os fundamentos científicos, a lógica e aplicabilidade da permacultura para a formação de pessoas plenas. O projeto final de planejamento em permacultura desenvolvido pelos participantes, envolveu a definição de um currículo ideal para formação de permacultores em nível de graduação e o projeto de um espaço universitário para abrigar um futuro curso de graduação em Permacultura na UFSC, pensado na forma de um elemento, que incluiu a análise de necessidades, características e funções de tal curso de graduação.

Dentre os resultados do curso pode-se destacar a criação de uma rede brasileira de Núcleos de Estudos em Permacultura, sendo o NEPerma/UFSC o encarregado de sua articulação e a decisão de criação de um periódico científico.

Por fim, a equipe do NEPerma/UFSC decidiu ofertar um curso de PDC a cada dois anos. Dessa forma, está previsto para julho de 2019 uma nova edição a ser ancorada por Marcelo Venturi.