NEPerma certifica sua 19ª turma

04/07/2019 15:27

Concluída mais uma etapa de formação permacultores, que foram certificados pela UFSC. Alunos de diferentes cursos de graduação da universidade puderam compartilhar suas experiências e aprender com outros ao longo desse primeiro semestre de 2019.

Turma de 2019/1 – Arthur, Cláudia, João, Eloisa, Lucas, Sabrina, Anderson, Jade, Rafael, Adilson, Fernando, Cecília, Márcio, Alexandre, Janine, Mayara, Mariana, Patrícia, Felícia e Jaíne. Marina fugiu da foto.

A disciplina contou com a colaboração de 11 instrutores, incluindo professores, servidores técnicos, ex-alunos, agricultores e praticantes da permacultura. Essa dinâmica de ensino vem reforçando a linha de ensino aplicada pelo NEPerma/UFSC desce 2012, quando houve a oferta da primeira edição da disciplina.

Com essa turma o NEPerma já certificou mais de 270 pessoas para desenvolver ações, projetos e iniciativas utilizando a lógica e a filosofia de planejamento da permacultura.

O NEPerma prevê uma nova edição da disciplina para o segundo semestre de 2019. Atente para o período de matrículas e busque o código GCN7938 para vir também compartilhar do seu tempo conosco.

Depoimentos

 

Marina – estudante de geografia
Gostei muito da disciplina, que muda a forma de ver as coisas. Um olhar mais crítico sobre muitos aspectos que antes passavam “quase” que despercebidos. Permacultura pra mim é repensar minhas atitudes, em como elas afetam a natureza e as pessoas principalmente.

Adilson – estudante de ciências biológicas
Antes da graduação sequer tinha ouvido sobre permacultura. De início desconfiei, afinal, quantas são as utópicas ideias “revolucionárias” que não passam de “achismos” ou disfarces para interesses ocultos. Ainda assim, deixei de lado pré-conceitos e resolvi entender melhor do que se tratava. Fato é, essa simples palavra, que carrega em si um oceano de ideias, princípios e éticas, pode transformar a maneira como se enxerga o mundo. Nesse momento, quase ao final do curso posso afirmar, a permacultura é uma ciência que se presta a mudar a percepção das pessoas sobre tudo ao redor e, através de métodos de planejamento e baseando-se em princípios éticos, moldar os ambientes terrestres para a formação de assentamentos humanos sustentáveis.

Mariana – estudante de design

A permacultura é um desafio para repensar velhos valores e premissas, analisar o lugar em que se o ocupa no mundo e a forma como se vive nele. Acho interessante que ela seja às vezes uma ferramenta, às vezes um possível movimento social, às vezes uma forma de se viver.

Tags: Ensino de permaculturaPDCTurmas

NEPerma certifica sua 18ª turma de permacultores

05/12/2018 15:06

14ª turma certificada pelo NEPerma/UFSC

Concluída a etapa de formação de mais uma turma de permacultores, que foram certificados pela UFSC. Alunos de diversos cursos de graduação da universidade puderam compartilhar suas experiências e aprender com outros ao longo desse segundo semestre de 2018.

A disciplina contou com a colaboração de 13 instrutores, incluindo professores, servidores técnicos, ex-alunos, agricultores e praticantes da permacultura. Essa dinâmica de ensino vem reforçando a linha de ensino aplicada pelo NEPerma/UFSC desce 2012, quando houve a oferta da primeira edição da disciplina e cuja história está sendo contada no Livro Ensinando Permacultura, que logo deverá estar pronto.

Somadas a essas edições da disciplina, iniciativas de extensão como os cursos do projeto Terra Permanente, Permachico e o PDC para a academia, já certificaram mais de 250 pessoas para desenvolver ações, projetos e iniciativas utilizando a lógica e a filosofia de planejamento da permacultura.

O NEPerma prevê uma nova edição da disciplina para o primeiro semestre de 2019. Atente para o período de matrículas e busque o código GCN7938 para vir também compartilhar do seu tempo conosco.

Depoimentos

Pedro Menin – Design

A permacultura, pra mim, é uma filosofia de vida, um caminho a ser seguido. Aprendi nesse curso muito mais do que técnicas de plantio, construção ou tratamento de resíduos. Aprendi o que é ética, o que é respeitar a natureza e devolver a energia que recebemos da nossa Terra. Quando despertamos para essa realidade, fora da zona de conforto da rotina do sistema social, econômico e cultural em que vivemos, começamos a repensar melhor nossos atos, nossas aspirações e nossas reais necessidades. Gostei muito de vivenciar e aprender isso com esse grupo da permacultura. Conheci pessoas muito legais e vejo cada vez mais esperança para a espécie humana.

Josanne Pinheiro – Antropologia

Permacultura para mim, depois de fazer o PDC, é uma escolha de vida. É optar por essa escolha, embora não haja regras rígidas para ser Permacultor, é se colocar em defesa do planeta Terra. É entender que, como pessoas, temos a capacidade de utilizar as energias, construir espaços para moradia, produzir nosso próprio alimento, mas, acima de tudo, respeitar os movimentos do planeta. Não é se isolar do mundo e tornar o seu espaço de morada um santuário intocado. Ao contrário, permacultura é atuação, é encontrar soluções de inclusão das pessoas com a natureza, de uso consciente dos recursos.

Frederico Piovesana – Geografia

Considerando todo o conhecimento e experiências vividas neste semestre, assim como a bagagem e expectativas de vida que tenho, a permacultura vem como um caminho possível de ser seguido para uma maior autonomia baseada na interação harmônica entre as necessidades humanas e sociais com a natureza e seu potencial energético.Vejo a permacultura como uma troca pacífica e lenta, porém, essencial e permanente, entre um sistema de exploração em decadência para um sistema anárquico que coloca o ser humano como um grande mestre e guardião da vida no Planeta Terra.

Tags: Ensino de permaculturaPDCTurmas

NEPerma certifica mais permacultores

04/01/2018 23:00

A 12ª turma. Jonas, Aline, Cibele, Jonathan, Grabiela, Mayara, Francisco, Alexandre, Julia, Fabricio, Amanda, Gabriel, João Pedro, Bianca, Larissa, Ranieri, Jonas e Daniel. Os instrutores permacultores Arno, Piteco, Marcelo e Maria Helena que acompanharam a certificação da turma.

A 12ª turma de permacultores certificados pelo NEPerma no semestre de 2017/2, mostrou mais uma vez que estudantes de diferentes cursos de graduação da UFSC, estão buscando na permacultura, respostas para uma formação em nível superior, que seja capaz de formar pessoas plenas, através do empoderamento proporcionado pela inter-multidisciplinaridade da permacultura.

Um total de 11 instrutores compartilharam participaram da certificação desses 18 novos permacultores, cujo  número revela que a maior parte dos estudantes que nela ingressam, a concluem com êxito, mostrando a importância de sua inserção nos currículos profissionais.

Como de praxe, colhemos alguns depoimentos a respeito das impressões a respeito da permacultura. Confira abaixo.

“A permacultura veio num ótimo momento, tanto da minha vida quanto do meu curso. Foi uma das melhores coisas desse semestre. Pude ver e viver coisas, pessoas e situações diferentes e agradáveis. Agora tenho mais consciência e conhecimento de algo que já admirava.

Com os ensinamentos que foram passados e os que ainda vou adquirir sobre essa bela arte de educar para uma vida mais harmônica, pretendo seguir estudando, pesquisando e aplicando os conhecimentos da permacultura  ao longo da minha vida. Quero poder passar adiante os aprendizados e fazer com que as pessoas a conheçam.

Vejo a disciplina com ótimos olhos ainda mais nessa ideia interdisciplinar com pessoas de vários cursos e conhecimentos diferentes.”

Amanda Vita – Geografia

Ao meu ver a permacultura é parte de uma cultura que enfatiza o respeito à natureza, que promove problematizações e reflexões sobre a forma como lidamos com a própria vida e com tudo o que está ao nosso redor. Tal cultura permanente e transformadora me remete a algo que considero como um resgate de relações que estão cada vez mais comprometidas pelos interesses das forças dominadoras. Sendo também um caminho que nos aponta a possibilidade de contar com uma condição de vida mais digna e de qualidade num futuro próximo.Através dela é possível pensar sobre a forma como estamos ocupando nosso lugar neste planeta e, através do exemplo e de práticas sustentáveis estabelecer acordos com com uma realidade diferente da qual nos é imposta. Com a permacultura eu percebo uma realidade cada vez mais perpassada por potências de vida e abundância, uma experiência que põe em evidência o equilíbrio e a harmonia do ser humano com os recursos naturais, com o outro e consigo mesmo.

O curso é excelente! Penso que deveria ser uma disciplina obrigatória em todos os cursos da universidade, das escolas e de todos os espaços informativos possíveis, um conhecimento básico que deveria alcançar a maioria das pessoas da nossa sociedade.

Cibele Marques – Psicologia

“A permacultura, de forma simplista, é uma forma de rever as próprias atitudes perante o mundo, agredindo cada vez menos o meio ambiente e cuidando das pessoas. Sendo assim, garantindo sustentabilidade do planeta e da vida humana para as próximas gerações.

A permacultura vai me orientar em diversas ações para as próximas etapas da minha vida, evitando cada vez mais o desperdício e a degradação dos recursos naturais.

Sou grato por todas as informações compartilhadas, pois até o momento, em toda minha vida acadêmica,  nunca se discutiu tantas soluções para problemas ambientais e sociais.”

Jonathan Santos – Geografia

Tags: Turmas

Certificada a 11ª turma de permacultores

04/07/2017 13:56

Novos permacultores: Vinícius, Bernardo, Henrique, Danillo, Caroline, Elisa, Susana, Juceli, Grazianne, João Vitor, Lara, Larissa e Joice. Marcos Isao e Felipe ficaram fora da foto.

No semestre de 2017/1 o NEPerma certifica mais 15 permacultores que passaram pelo Curso de Planejamento em Permacultura (PDC), oferecido através da disciplina GCN7938 – introdução à permacultura.

Os novos permacultores tiveram a oportunidade de cursar às 90h de ensinamentos e trocas de conhecimentos, que foram coordenadas pelo permacultor e Prof. Arno Blankensteyn e teve a participação de mais 12 permacultores instrutores.

No segundo semestre de 2017 ocorrerá a 12ª edição da disciplina nas tardes das terças-feiras. Se você tem interesse em cursar o PDC, na próxima matrícula que se inicia dia 7 de julho, procure pelo código GCN7938 e matricule-se mesmo que o sistema acuse não haverem vagas. Fique de olho no site www.permacultura.ufsc.br, que informações acerca de vagas adicionais serão divulgadas.

Incentivamos todos os interessados que busquem conquistar uma vaga nessa próxima turma. É o que muitos alunos de diversos cursos têm feito ao longo das edições anteriores. Essa que se encerrou agora contou com a presença de alunos de 8 diferentes cursos.

Ao final dessa jornada perguntamos aos alunos da turma “O que é permacultura para você após passar pela experiência de um PDC?”. Veja alguns depoimentos desses novos permacultores.

Larissa (Psicologia)
Gratidão à todos os professores, que com tanto carinho e dedicação conduziram essa disciplina tão transformadora.

Lara (Arquitetura)
Para mim a permacultura é o caminho alternativo à todos os problemas sociais, econômicos e ambientais que vivenciamos hoje. Ela apareceu para mim através de uma não identificação com a minha visão do que é Arquitetura, surgiu como uma escapatória e esperança de saber que existia um caminho contrário àquilo que nos é imposto e de um dia poder colocar em prática as coisas que acredito e continuar em busca de melhorias sistêmicas, em busca da priorização da vida em harmonia com a natureza e com as pessoas à partir de trocas, observação, imersão, criatividade, e buscando sempre oportunidades nas dificuldades.
Me abriu a visão sobre as coisas através da interdisciplinaridade dos conhecimentos e mostrou que a autossuficiência contra o sistema é possível.
Escolhi a UFSC para realizar o programa de mobilidade acadêmica por causa desta matéria, e termino o curso com uma imensa gratidão por essa oportunidade que eu tive, por todos os conhecimentos e por todas as pessoas que passaram ao longo do curso e que eu tive o prazer de conhecer.

Danillo (Geografia)
Permacultura na minha opinião é uma cultura de vida, um modo de pensar e ver o mundo pensando no bem-estar do planeta, do próximo e de nós mesmos. Através de observação e interação, ensina que devemos pensar e planejar nossas ações, antes que elas prejudiquem tudo em nossa volta. Nos faz refletir diferente do modo capitalista em qual estamos inseridos, ressaltando o auto sustento como objetivo principal de nossa jornada na Terra, e que a busca pelo acumulo de capital, difundido pelo atual sistema, só traz prejuízos para nossa espécie e para o planeta em qual vivemos.

Tentando aproveitar nossas experiências, ensina que a principal solução para os problemas é a análise da situação e a interatividade com o meio, as vezes soluções pequenas podem trazer maiores resultados e benefícios do que soluções rápidas e imediatas, o que também sugere que não devemos ficar presos a um tempo de relógio e sim termos nosso próprio tempo e esperar o tempo do meio em que nos cerca.

Juceli (Psicologia)
Fazer Permacultura é se dedicar a ética com todas as formas de vida. É negar a redução do conhecimento a teoria e, assim, não mutilar os saberes. É descer do pedestal imaginário ao qual nós seres humanos arrogantemente nos colocamos e, por fim, compreender a beleza da nossa eterna codependência com o universo que [reciprocamente] nos constitui.

Bernardo (Geografia)
De modo bem resumido, Permacultura é um diálogo profundo e consciente entre o velho e o novo, o ancestral e o jovem, o primitivo e o moderno. É a síntese criativa e inteligente de múltiplos conhecimentos e saberes humanos, com o objetivo essencial de otimizar tanto nossa permanência no planeta quanto nossa a interação com os outros animais, com as plantas e com o ambiente, a partir de práticas agroecológicas e sustentáveis, respeitando as dinâmicas e os ciclos naturais e, assim, obtendo energia e recursos renováveis de boa qualidade e melhorando a saúde, a vitalidade e o bem-estar dos seres vivos e dos ecossistemas na Terra.
É um suspiro em meio ao caos urbano e à degradação ambiental. É um chamado para a ação!

Tags: EnEnsino de permaculturaPDCTurmas

Aqui está a 10ª turma de permacultores da UFSC

10/01/2017 13:38
A 10ª turma -

A 10ª turma – Iasmin, Ademar, Mariah, Evandro, Arthur, Arno, Alexandre, Marina. Giorgia, Larissa, Theo. Marcelo Eduardo Carol, Lucas, Marco. Fugiram da foto: Telémakos, Clara, Tamara e Giuliano

A disciplina Introdução à Permacultura (GCN7938), uma iniciativa do NEPerma, acaba de certificar mais 17 novos permacultores. No total, 190 educandos se formaram pelo Núcleo em ações de ensino e extensão. Esta turma seguiu na mesma linha das anteriores, com participação de alunos da UFSC de diferentes cursos de graduação, dentre eles, geografia, biologia, geologia, arquitetura, direito, economia, antropologia, artes cênicas, história, psicologia e zootecnia. Desta forma, o NEPerma confirma seu compromisso com a transdisciplinaridade na academia.

O projeto final de planejamento territorial desenvolvido pelos alunos do semestre 2016/2, envolveu o planejamento de um sítio unifamiliar em Paulo Lopes na grande Florianópolis. A turma foi divida em três grupos, que apresentaram diferentes ideias em relatórios, mapas e maquetes digitais.

No próximo semestre as aulas acontecerão nas tardes das terças e nosso âncora de turma será o permacultor Arno Blankensteyn.

Após a conclusão de mais esse PDC perguntamos aos educandos O que é permacultura para você?

Veja algumas respostas abaixo…

 

A opinião do educando Telémakos Gandash Endler (Artes Cênicas)

A opinião do educando Telémakos Gandash Endler (Artes Cênicas)

“Um novo olhar para o local que estamos inseridos, buscando entender o que te rodeia e utilizar da melhor maneira o que te é oferecido. Por isso falta ao mundo se perguntar o que a permacultura me ensinou: “o que o planeta tem a me oferecer?” ao invés de “o que/quanto este planeta pode produzir?”. Saber ler a paisagem, saber entender a dinâmica da natureza e da sociedade, saber utilizar e reutilizar, saber transformar problemas em soluções. Isso é a permacultura para mim.”

Alexandre Santos – Geografia

Tags: PDCTurmas

A 9ª turma de permacultures taí

11/07/2016 23:16
9ª turma de permacultorxs.

9ª turma de permacultores. Júlia, Ana Clara, Marina, Carina, Isis, Luca, Lucas, Raiane, Renan, Cláudia, Yasmin, Juana, Isabella, Pedro, Charles, Leonardo, Gustavo, Rinaldo, Miriam. Luiz. Instrutores: Marcelo, Iana. Arno e Arthur. Evandro no fundão será nosso estagiário de docência para o próximo semestre.

A disciplina Introdução à Permacultura (GCN7938), uma iniciativa do NEPerma, acaba de certificar mais 20 novos permacultores. No total, 173 educandos se formaram pelo Núcleo em ações de ensino e extensão. Esta turma seguiu na mesma linha das anteriores, com participação de alunos da UFSC de diferentes cursos de graduação, dentre eles, geografia, biologia, design, agronomia e outros. Desta forma, o NEPerma confirma seu compromisso com a transdisciplinaridade na academia.

O projeto final de planejamento territorial desenvolvido pelos alunos do semestre 2016/1, envolveu o planejamento de um sítio unifamiliar em São Pedro de Alcântara na grande Florianópolis. A turma foi divida em três grupos, que apresentaram diferentes ideias em relatórios, mapas e maquetes digitais.

No próximo semestre as aulas acontecerão nas tardes das sextas e nosso âncora de turma será o permacultor Arno Blankensteyn.

Após a conclusão de mais esse PDC perguntamos aos educandos:

O que é permacultura para você?

Veja algumas respostas abaixo…

Permacultura para mim é o desfrutar da liberdade observado na natureza. Liberdade de criar, pensar, agir, testar, errar, ousar, tentar, acertar, fomentar, lutar pelo o que acredita. É a simples e complexa conexão entre os seres vivos e menos vivos que faz encontrar propósitos e sonhos, não para alcançá-los necessariamente, mas para aproveitar a caminhada até eles…
Yasmin – Nutrição
AMOR

AMOR por si próprio.
AMOR ao próximo.
AMOR pela Natureza.

Raiane – geografia

Permacultura é uma filosofia de vida que sempre respeita os seres vivos e o ambiente.

Carina – agronomia

Uma forma de viver autônoma e ao mesmo tempo coletiva, que busca cumprir as necessidades de sobrevivência – comida, bebida, lazer, vestimenta, espiritualidade, criatividade e ofício – de maneira harmônica com a natureza, considerando-se parte dela. É revolucionária por definição, e busca o viver em simbiose com o meio, aprendendo com ele e vivendo com ele. É um constante aprendizado, que coloca em xeque as noções mais básicas do sistema urbano-capitalista.

Luiz – geografia

A permacultura é a desconstrução do que fomos projetados para ser: escravos do sistema. Hoje, tudo isso se revela como um novo caminho, de muitas renúncias e sonhos. Não sei bem como será a partir de agora, mas sei que não consigo mais ver o mundo, as pessoas e a natureza da mesma forma. Hoje busco me planejar para que um dia tudo isso possa ser realmente parte da minha vida, e não apenas um sonho ou utopia

Miriam – jornalismo

Permacultura para mim é um estilo de vida onde existe o respeito às outras formas de vida e ao universo. É um resgate da união do ser humano com o seu meio

Juana – biologia

 

Permacultura, para mim, é uma maneira amorosa de se relacionar com o
mundo. Permacultura é amor, beleza, liberdade, respeito e cuidado.

Isabella – eng. sanitária e ambiental

Permacultura pra mim se tornou não só uma válvula de escape que eu utilizo para pensar e querer mudar os processos do mundo de forma utópica, como também uma válvula de pressão que me faz querer realmente mudar. Mudar começando com a mudança da mente, do que já consigo fazer… diminuir o consumo, olhar pro outro como amigo e não competidor, pensar nos problemas como soluções e assim por diante e logo após pensar na mudança externa, do que pode ser feito em harmonia com a natureza, usando os preceitos permaculturais de formas criativas, acessíveis…potencializando os ganhos, diminuindo as perdas.

Cláudia – geografia

A permacultura se trata de um resgate, um resgate sobre uma forma de conhecimento que foi deixado de lado pelo processo civilizatório dos últimos séculos. É aprender a fluir com a natureza e com ela seguir em frente, sem deixar rastros.

Pedro – biologia

Permacultura não é definição, é sentimento.
Permacultura não é cultivo, é estilo de vida.
Permacultura somasse quando se divide.
Permacultura é verbo.
Permacultura é sentir.
respirar,
cuidar,
cativar…
Amar.
Leonardo – geografia

Permacultura é a integração da sabedoria ancestral com o conhecimento científico e tecnológico para o desenvolvimento de processos sistêmicos e criativos, visando uma ocupação planetária responsável e harmoniosa com o ambiente. É saúde integral e qualidade de vida, em busca de um futuro possível.
Júlia

Com a permacultura, aprendi de que forma posso contribuir para a construção de um projeto de vida saudável e coletivo a partir do lugar de onde parto, trazendo uma bagagem nas costas; bagagem esta que vai ser diferente da de outras pessoas, e assim vamos aprendendo uns com os outros.

Isis – geografia

Tags: PDCTurmas

8ª turma de permacultores é certificada na UFSC

01/12/2015 17:16
A 8ª turma com Geovano, Alex, Lucas, Josie, Marcela, Reginaldo, Elisa, Valéria, Ingrid, Marina, Jordi, Junior, Henrique e Gabriel

A 8ª turma com Geovano, Alex, Lucas, Josiane, Marcela, Reginaldo, Elisa, Valéria, Ingrid, Marina, Jordi, Junior, Henrique e Gabriel

Por meio da disciplina Introdução à Permacultura (GCN7938), o NEPerma acaba de formar mais 15 novxs permacultores. No total, 153 educandos se formaram pelo Núcleo em ações de ensino e extensão. Esta turma seguiu na mesma linha das anteriores, com participação de alunos da UFSC de diferentes cursos de graduação, dentre eles, geografia, geologia, artes cênicas, agronomia e outros. Desta forma, o NEPerma confirma seu compromisso com a transdisciplinaridade na academia.

Monique que fugiu da foto.

Monique que fugiu da foto.

O projeto final de planejamento territorial desenvolvido pelos alunos do semestre 2015/2, envolveu a criação de uma proposta de sede para um sítio unifamiliar em São Pedro de Alcântara na grande Florianópolis. A turma foi divida em três grupos, que apresentaram diferentes ideias em relatórios, mapas e maquetes digitais.

Alguns depoimentos dos estudantes e, agora, permacultorxs que poderão compartilhar seus conhecimentos com a sociedade:

“A Permacultura pra mim é uma filosofia de vida, é uma rebeldia do sistema, é um ponto (ainda) fora da reta. Permacultura é a pílula vermelha do Matrix, é o despertar da consciência, é ter conhecimento de como funciona o mundo, de onde vem as coisas, da produção dos alimentos, das roupas, do modelo social que vivemos.”

Marcela Meyer – Biologia

 

“Permacultura é um estilo de vida, no qual nos conectamos a todas as esferas da vida para viver em harmonia com o meio ambiente e com nós mesmos.”

Reginaldo Lemos – Geologia

“Fazer o PDC foi uma experiência transformadora. A quantidade e a diversidade dos saberes e conhecimentos reunidos no curso fazem com que passemos a olhar TUDO de uma forma diferente, sempre tentando aproveitar movimentos e acontecimentos para chegar aonde queremos ao invés de tirar tudo do caminho e começar sempre do zero.”

Lucas Santo – Design

 

“Ao concluir o PDC, percebi que a Permacultura torna completamente obsoleto o modo vigente de produção, consumo e interação com a natureza. Assim, é uma importante ferramenta de mudança e empoderamento, já que aponta alternativas e soluções.

A Permacultura é um esforço para o estabelecimento de um sistema cíclico, autossuficiente, permanente e libertador. É uma forma de reconexão entre homem e natureza, o qual observa, interage e se adapta a ela e não a molda. É uma resposta ao paradigma mecanicista vigente, baseado em um sistema técnico único de produção, o qual anula as características do local onde é implantado.

Para mim, a Permacultura representa uma possibilidade de libertação da prisão sem grades onde estamos mantidos, e da qual muitos nem sequer sonham com a fuga, já que têm amor à sua escravidão, mantida pelo consumo e divertimento.”

Marina Clasen

“Permacultura é compreender que devemos estar de bem com tudo e todos que temos ao nosso redor, é aproveitar mais a vida em detrimento do capital, que devemos estar em harmonia com o ambiente no qual estamos situados e com as pessoas em sociedade. Precisamos disso para sermos literalmente felizes com o que fazemos e temos, indo além de técnicas e procedimentos. Significa uma mudança de mentalidade, com apoio do aparato científico, e também de contracultura frente a exigência que o capital incita. A Permacultura é inovadora, reflexiva e fundamental à nossa existência, pois nos faz construir o comportamento que devemos ter para com a natureza, assim como os demais seres já o realizam, nos tornando verdadeiramente seres ditos racionais. A natureza tende a autorregulação e a Permacultura é a via como esta autorregulação pode e deve ser concretizada pela sociedade. Pela sua importância, deveria ser mais um dos temas transversais que deveriam integrar o currículo das escolas para a plena formação cidadã das novas gerações.”

Geovano Hoffmann – Geografia

“Bom, antes de frequentar a disciplina de Introdução à Permacultura do departamento de Geociências, me parecia uma proposta para prática de agricultura sustentável que oferecia uma série de técnicas e soluções para quem estivesse interessado em uma outra alternativa. Logo no início da disciplina tive medo que esse conhecimento não estivesse ao alcance de quem não fosse da área e que talvez fosse melhor aceitar isso. Porém, assim como todos que disputaram uma vaga nessa disciplina, eu também estava ali por sentir que as coisas como “são”, não é mais uma alternativa aceitável. Então aula após aula, os princípios do design da permacultura foram fazendo cada vez mais e mais sentido, a leitura da paisagem e os fluxos de energia me mostram um planeta vivo, pulsando a cada instante junto com comigo. E aquela primeira impressão de um série de técnicas se transforma em uma percepção sistêmica do espaço que habito, o planeta.”

Valéria Gontarczyk – História

Tags: PDCTurmas

7a. turma de permacultores sai do fornoTurmas

01/07/2015 19:11
Isadora

A 7ª turma: Bruno, Isadora, Alice, Ingo, Jackson, Leticia, Thiago, Luísa, Gabriela, Laura, Igor, Fabiana, Camila e Júlia. Jonatan e Caroline (os fugidos da foto em destaque).

Por meio da disciplina Introdução à Permacultura (GCN7938), o NEPerma acaba de formar mais 16 novxs permacultorxs. No total, 138 educandos se formaram pelo Núcleo em ações de ensino e extensão.

Esta turma seguiu na mesma linha das anteriores, com participação de alunos da UFSC de diferentes cursos de graduação, dentre eles, geografia, geologia, letras, psicologia, agronomia e outros. Desta forma, o NEPerma confirma seu compromisso com a  transdisciplinaridade na academia.

 

7a_turma_jonatan

Jonatan que fugiu da foto.

7a_turma_carol

Caroline que se bandeou para o Ciência sem Fronteiras.

O projeto final de planejamento territorial desenvolvido pelos alunos do semestre 2015/2, envolveu a criação de uma proposta de sede para a Associação Campo e Ervas de São Pedro de Alcântara (ACESPA), na grande Florianópolis. A turma foi divida em três grupos, que apresentaram diferentes ideias em relatórios, mapas e maquetes digitais. Os trabalhos serão levados para a ACESPA para discussão de iniciativas de implantação da nova sede da associação.

Com esta ação junto a ACESPA, o NEPerma vem promovendo a promoção da permacultura na grande Florianópolis, uma vez que têm promovido cursos de planejamento permacultural para agricultores, extensionistas rurais e entusiastas, viabilizando, desta forma, o entendimento de novas e sustentáveis formas de desenvolvimento.

Alguns depoimentos dos estudantes e, agora, permacultorxs que poderão compartilhar seus conhecimentos com a sociedade:

Vejo a permacultura como uma visão de mundo sensitiva e amorosa, servindo como base para uma ação mais consciente como indivíduo e em comunidade. Camila Abbatapaulo (Geografia)
Permacultura é acima de tudo, um estilo de vida, que nos proporciona enxergar e dar valor às pequenas coisas, e não só em relação às questões materiais, mas sim de convívio, empatia, amor e carinho ao próximo. Laura Pereira (Geologia)
A permacultura me fez enxergar, mais do que nunca, que o homem é parte do meio ambiente e, por isso, deve trabalhar com ele, e não tentar controlá-lo. A permacultura, então, seria um estilo de vida, aonde as pessoas utilizam os princípios dela no seu dia a dia, buscando diminuir o seu impacto na natureza. Alice da Cruz (Engenharia Sanitária e Ambiental)
Permacultura significa um estilo de vida em que o homem respeita o ambiente como um todo e, busca na natureza o conhecimento para poder imitá-la. Jackson Baumann (Agronomia) 
Permacultura para mim é planejamento de espaços sustentáveis que leva em consideração o saber popular, a observação dos processos orgânicos da natureza e a conexão humana com seu contexto que vive. Júlia Albertoni (História)
Levo a permacultura para minha vida como algo ainda a conquistar. Será daqui para frente uma busca pela mudança e sair da zona de conforto. Fabiana Martins (Geografia)
A permacultura se preocupa com a vida no planeta, com a saúde da água, da terra, dos animais e das plantas, se importa com a saúde física e mental das pessoas que está cada vez mais comprometida e propõe mudanças práticas. Luísa Prudêncio (Psicologia)
Tags: PDCTurmas

NEPerma forma mais uma turma de permacultores

09/12/2014 19:06
A turma formada por Rodrigo, Pricilla, Isadora, Raiza (bis), Vanessa, Morgana, Guilherme, Fernanda, Ana, Pedro, Marlon, Caio, Gabriel, Patrícia, Flamissiano, João Armondi e João Gomes

A turma formada por Rodrigo, Priscilla, Isadora, Raiza (bis), Vanessa, Morgana, Guilherme, Fernanda, Ana, Pedro, Marlon, Caio, Gabriel, Patrícia, Flamissiano, João Armondi e João Gomes

Valorizando a diversidade, principalmente de cursos de origem, o NEPerma formou neste semestre mais 18 novos permacultorxs,  por meio da disciplina Introdução à Permacultura GCN7938. No total, 100 educandos se formaram pelo Núcleo em seis edições do curso, que também será ofertado no semestre de 2015/1.

As permacultoras fujonas, Agnis e Aline.

As permacultoras fujonas, Agnis e Aline.

O projeto final de planejamento territorial desenvolvido pelos alunos, envolveu a criação de uma proposta de sede para a Associação Campo e Ervas de São Pedro de Alcântara (ACESPA), na grande Florianópolis. A turma foi divida em três grupos, que apresentaram diferentes ideias em relatórios, mapas e maquetes digitais. Os trabalhos serão levados para a ACESPA para discussão de iniciativas de implantação da nova sede da associação.

Com esta ação junto a ACESPA, o NEPerma vem promovendo a promoção da permacultura na grande Florianópolis, uma vez que têm promovido cursos de planejamento permacultural para agricultores extensionistas rurais e entusiastas, viabilizando, desta forma, o entendimento de novas e sustentáveis formas de desenvolvimento.
Projeto de sede apresentado pelo grupo de alunos.

Projeto de sede apresentado pelo grupo de alunos.

A continuidade da parceria ACESPA e NEPerma e das atividades promovidas dependerá agora, da fixação da ACESPA junto ao Campo de Demonstração, uma área da CIDASC situada em São Pedro de Alcântara. O NEPerma entende que a área é fundamental para a prática de ações em permacultura, desde a promoção de cursos de extensão até a realização de experimentos, que serão a base das atividades de ensino, desenvolvidas desde 2012.

O planejamento está em curso. A construção de uma nova sede, pensada sob os moldes da permacultura e que valoriza o saber local e as atividades comunitárias já prestadas pela ACESPA, depende agora da efetivação do local como área experimental.
Tags: PDCTurmas

Neperma forma quinta turma de permacultor@s

13/07/2014 21:55

Os(as) permacultores(as) da 5a. turma formada pelo NEPERMA. Isabel, Bruna, Pâmela, Laís, Mayara, Juliano, Igor, Louise, Rodolfo, Manoela, Alessandro, Vanessa, Leonardo, João, Maiara, Gabriela, Lívia e Rafael.

Seguindo o oitavo princípio da Permacultura – Integrar ao invés de Segregar – o Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC acaba de formar a quinta turma de permacultores por meio da disciplina Introdução à Permacultura. Com esta turma, são mais 19 permacultores formados para atuar em campo e compartilhar conhecimentos. No total, 85 educandos se formaram pelo Núcleo em cinco edições do curso, que também será ofertado no semestre de 2014/2.
O projeto final de planejamento territorial desenvolvido pelos alunos, envolveu a criação de uma proposta de Parque de Educação Ambiental para UFSC. A turma foi divida em três grupos que apresentaram diferentes ideias em mapas e maquetes digitais. Os trabalhos serão discutidos junto à comissão de grupos e núcleos de estudos ambientais da UFSC (NepermaNeambGeabio e Compostagem), que estão formulando um projeto final para o Parque.
Odair, na prática de campo. Nosso 19o. passageiro que fugiu da foto.

Odair, na prática de campo. Nosso 19o. passageiro que fugiu da foto coletiva.

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto: Laís Souza.

Tags: PDCTurmas
  • Página 1 de 2
  • 1
  • 2