Permacultura na escola certifica a primeira turma

24/11/2019 23:59

Docentes da Escola Gama Rosa que concluíram a formação técnica. Na foto: Caio, Arthur, Bruna Clezar, Armando Rodrigues, Luíza Passos e Letícia Hoffmann. Ainda concluiu o curso, a professora Patrícia Meira.

Na última sexta, dia 22, ocorreu a certificação do grupo de docentes da Escola de Ensino Básico Gama Rosa, resultado da conclusão do Curso de Planejamento em Permacultura (PDC).

O curso é um componente de extensão universitária do projeto Permacultura na Escola, que busca capacitar docentes de educação básica para o planejamento espacial e organizacional do ambiente de escolar. Cerne da fase inicial do projeto e etapa crucial, o curso permitirá a ação direta de docentes na rotina escolar, tanto no aprimoramento do ensino da educação ambiental de forma crítica, quanto auxiliar no desenvolvimento de conteúdos de outras disciplinas, por se tratar de uma temática, trans-multi-interdisciplinar.

Iniciada em fevereiro de 2019, a formação teve a adesão inicial de 17 docentes, porém finalizou com apenas cinco. Dentre as desistências estão razões como final de contratos de professores substitutos, desconhecimento da temática, não engajamento ou mesmo, percalços burocráticos criados em virtude da longa carga horária apresentada.

A conclusão do curso, além de incluir a formação básica em permacultura – o tradicional PDC – considerou também a realização de atividades complementares, como a análise de aplicação da permacultura em disciplinas específicas e a transmissão da mesma para educandos portadores de necessidades especiais. Assim, os participantes puderam exercitar o potencial de uso da permacultura como “ferramenta” pedagógica. Dentre os resultados, ações como oficinas de pintura com geotintas, criação de vídeos didáticos e aprofundamento em temas como “Energia” nas aulas de física, foram destaque no processo formativo dos docentes.

Planejamento por setores na Escola de Ensino Básico Gama Rosa.

O projeto final da formação, uma etapa obrigatória, envolveu o planejamento do ambiente escolar com base na lógica da permacultura, que se utiliza de uma visão sistêmica e integradora visando otimizar recursos e energias nos processos rotineiros da escola, na busca de uma vida mais sustentável e harmoniosa com o planeta. O processo de planejar um novo ambiente de ensino teve como base referência o livro Criando Habitats na Escola Sustentável (Legan, 2009), obra  que “dá aos educadores as ferramentas necessárias para criar um vasto currículo em meio ambiente cativando estudantes em atividades divertidas e práticas na sala de aula ao ar livre” (Imprensa Oficial de SP).

O projeto Permacultura na Escola tem como objetivo melhor compreender o potencial de aplicação da permacultura no ensino de educação ambiental para os níveis fundamental e médio. Paralelamente, o projeto busca entender a partir da pesquisa-ação, como a permacultura pode ser inserida nos projetos pedagógicos escolares da educação básica.

Referência

LEGAN, L. Criando habitats na escola sustentável: livro de Educador / Lucia Legan. – Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Pirenópolis, GO : Ecocentro IPEC, 2009. 96p. : il.

Tags: EcoformaçãoEducação ambientalEnsino de permaculturaExtensãoPermacultura na escola

Permacultura na academia em discussão

14/12/2018 17:11

Arthur Nanni, apresentando resultados do NEPerma/UFSC. Foto: Paolo Martins.

O NEPerma esteve presente no 2º Seminário de Pesquisa em Permacultura, Agroecologia e Educação Ambiental, promovido pelo Instituto Permacultura Lab em parceria com o Grupo de Estudos em Educação Ambiental desde El Sur (GEASur). O evento ocorreu na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro no início de dezembro.

Dentre outras importantes pautas de discussão sobre educação ambiental, o NEPerma apresentou os resultados de seus seis primeiros anos de estrada no ensino, pesquisa e extensão. Permacultura e academia foi o tema abordado pelo permacultor Arthur Nanni, que apresentou uma síntese sobre iniciativas da permacultura em instituições de ensino superior no mundo e no Brasil, com destaque para os resultados e produtos obtidos e produzidos pelo NEPerma/UFSC.

Nascida na academia na década de 70, a permacultura enquanto movimento, ganhou o mundo e atualmente está presente em mais de 150 países, basicamente estruturada em estações, fazendas e institutos que desenvolvem e promovem esse movimento raiz. Na última década, o amadurecimento dos processos de ensino e pesquisa, bem como a efetiva aplicação de suas técnicas, fez com que a permacultura ganhasse espaço no terreno acadêmico, onde então, passa a ser considerada uma ciência socioambiental de cunho holístico. Sua recente trajetória na academia vem trazendo avanços nos critérios de adoção de sua filosofia de entendimento de mundo, principalmente no que tange à educação ambiental e reorganização social.

A discussão da reinserção da permacultura na academia vem de longa data e envolve muitos pontos importantes de consideração. Dentre eles, a discussão sobre a institucionalização do movimento/ciência para além dos tradicionais institutos de promoção da permacultura, o que supostamente poderia enfraquecer seu caráter anárquico pautado na autogestão.

A equipe do NEPerma/UFSC vem trabalhando essas discussões e entende que o papel da academia no desenvolvimento da permacultura, passa por dar suporte técnico-científico, buscando melhorar métodos de ensino e instrumentos pedagógicos, bem como, validar cientificamente processos praticados. Assim, busca-se fortalecer, através de ações de pesquisa, extensão e ensino, tanto a ciência, quanto o movimento, seguindo os passos da agroecologia, que conta com inúmeros cursos de graduação e pós-graduação no Brasil. Dessa forma, a universidade atende seus objetivos de gerar conhecimento e levar à população, novas possibilidades de viver e conviver em sociedade e com o planeta.

O conteúdo da palestra está descrito no artigo Construindo a permacultura na academia brasileira, publicado recentemente.

Saiba mais sobre o Evento e o Instituto Permacultura lab

Tags: academiaEducação ambientalEnsino de permaculturaPermaculture teaching

Permacultura e Educação Ambiental no Bosque do CFH/UFSC

11/05/2017 22:23

Iniciaram-se hoje as atividades semanais do Projeto Permacultura e Educação Ambiental no Bosque do CFH/UFSC. Estas atividades serão uma excelente oportunidade para práticas e troca de saberes sobre permacultura, agroecologia, sistemas agroflorestais e educação ambiental. Os participantes poderão conhecer as ações já realizadas para a recuperação ambiental do Bosque do CFH, conhecer os princípios e práticas da permacultura, implantar e manejar sistemas agroflorestais agroecológicos, aprender sobre bioconstrução com uso de terras e bambu, entre outros temas.

Quando? Todas as quintas-feiras, a partir das 14:30h.

Onde? no Bosque do CFH, próximo ao Planetário da UFSC.

Todas as atividades são gratuitas e abertas à comunidade!

O que sugerimos levar: sementes para plantar, roupa adequada para colocar a mão na terra (idealmente calça, camiseta manga longa, calçado fechado), luvas, facão (se quiser), repelente e proteção solar.

O projeto dispõe de ferramentas e carrinhos de mão.

Em caso de chuva não teremos atividade no dia.

Confira algumas fotos de atividades anteriores no Bosque

I Oficina de Agrofloresta Agroecológica – outubro de 2016

I Oficina de Bioconstrução: o bambu como material de construção – outubro de 2016

Tags: AtividadesEducação ambientalProjeto Bosque

Permacultura e educação ambiental são temas de TCC na geografia

17/12/2016 20:34
Petra Viebrantz e a banca avaliadora de seu trabalho de conclusão de curso.

Petra Viebrantz e a banca avaliadora de seu trabalho de conclusão de curso.

O trabalho de conclusão e curso (TCC) de Petra Viebrantz, que versou sobre “A permacultura como estratégia de educação ambiental formal: potencialidades e limitações“, foi apresentado em 16 de dezembro de 2016 no NEPerma, sob a avaliação da banca constituída pelo orientador Arthur Nanni, a Profa. Rosemy Nascimento doutorando em Geografia e Mestre em Ecossistemas Marcelo Venturi.

O trabalho apresenta uma revisão bibliográfica sobre a permacultura expondo sua visão, os princípios éticos e o método de planejamento espaços, abordando a temática sobre permacultura em escolas e o ensino de educação ambiental formal. O TCC versou sobre as principais políticas públicas e programas relacionados ao tema no Brasil, em Santa Catarina e no município de Florianópolis, contextualizando também a função social das escolas dentro desta temática.

O TCC nasceu de um estudo de caso vinculado ao projeto de extensão “Permacultura na Escola”, realizado na EBM Maria C. Nunes, localizada no bairro Rio Vermelho em Florianópolis entre 2013 e 2014, relatando como se deu a realização do planejamento permacultural e o processo pedagógico de ensino baseado na permacultura desenvolvido na escola, apontando através de resultados de pesquisa, quais foram os potenciais e as limitações encontradas.

Texto de Petra Viebrantz com revisão de Arthur Nanni

Tags: Educação ambientalEnsino de permaculturaTCC