Editora da UFSC lança o livro “Ensinando Permacultura”

19/03/2020 10:55

O NEPerma, em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e a Editora da UFSC, lança o livro Ensinando Permacultura.

A obra é uma síntese da experiência do NEPerma no ensino de permacultura. Lançado nas versões impressa e em e-book, Ensinando Permacultura busca orientar educadores para a formação básica em permacultura.

Ensinando Permacultura vem atender uma demanda crescente de pedidos a respeito de como ensinar permacultura. O livro é um esforço da equipe de instrutores professores, técnicos e educandos que se propõe a estimular o ensino da temática em diferentes níveis de ensino, sendo mais indicado à formação superior. A publicação traz um roteiro de apresentação dos conteúdos básicos para a formação em permacultura, fundamentados na proposta de Bill Mollison e adaptados à realidade das universidades brasileiras. Seus 16 capítulos apontam como abordar cada temática e fazer as interações necessárias para estabelecer um ensino sistêmico, em que os educandos são convidados a serem protagonistas do próprio aprendizado.

A versão impressa está sendo enviada às instituições de ensino que solicitaram exemplares durante a campanha de pedidos. Além delas, apoiadores que fomentaram a obra e seu envio, também receberão exemplares. A versão e-book está acessível através do Site da Editora da UFSC e também na página inicial do NEPerma.

Os autores esperam que esta obra possa ser útil a todos/as os/as instrutores/as permacultores/as, atuantes em universidades, escolas técnicas, escolas de ensino básico, institutos e estações de permacultura, que buscam, da mesma forma que nós, propagar e popularizar os conhecimentos da permacultura em sua zona de alcance social e além.

Você tem interesse em traduzir a obra para outras línguas? Entre em contato conosco pelo e-mail .

Texto: Arthur Nanni

Revisão: Soraya Nór, Cristiane Corrêa e Júlia Restrepo

Tags: CPPCurso de planejamento em permaculturaEnsino de permaculturaLivroPDCPermaculture design coursePermaculture teaching

Permacultura na escola certifica a primeira turma

24/11/2019 23:59

Docentes da Escola Gama Rosa que concluíram a formação técnica. Na foto: Caio, Arthur, Bruna Clezar, Armando Rodrigues, Luíza Passos e Letícia Hoffmann. Ainda concluiu o curso, a professora Patrícia Meira.

Na última sexta, dia 22, ocorreu a certificação do grupo de docentes da Escola de Ensino Básico Gama Rosa, resultado da conclusão do Curso de Planejamento em Permacultura (PDC).

O curso é um componente de extensão universitária do projeto Permacultura na Escola, que busca capacitar docentes de educação básica para o planejamento espacial e organizacional do ambiente de escolar. Cerne da fase inicial do projeto e etapa crucial, o curso permitirá a ação direta de docentes na rotina escolar, tanto no aprimoramento do ensino da educação ambiental de forma crítica, quanto auxiliar no desenvolvimento de conteúdos de outras disciplinas, por se tratar de uma temática, trans-multi-interdisciplinar.

Iniciada em fevereiro de 2019, a formação teve a adesão inicial de 17 docentes, porém finalizou com apenas cinco. Dentre as desistências estão razões como final de contratos de professores substitutos, desconhecimento da temática, não engajamento ou mesmo, percalços burocráticos criados em virtude da longa carga horária apresentada.

A conclusão do curso, além de incluir a formação básica em permacultura – o tradicional PDC – considerou também a realização de atividades complementares, como a análise de aplicação da permacultura em disciplinas específicas e a transmissão da mesma para educandos portadores de necessidades especiais. Assim, os participantes puderam exercitar o potencial de uso da permacultura como “ferramenta” pedagógica. Dentre os resultados, ações como oficinas de pintura com geotintas, criação de vídeos didáticos e aprofundamento em temas como “Energia” nas aulas de física, foram destaque no processo formativo dos docentes.

Planejamento por setores na Escola de Ensino Básico Gama Rosa.

O projeto final da formação, uma etapa obrigatória, envolveu o planejamento do ambiente escolar com base na lógica da permacultura, que se utiliza de uma visão sistêmica e integradora visando otimizar recursos e energias nos processos rotineiros da escola, na busca de uma vida mais sustentável e harmoniosa com o planeta. O processo de planejar um novo ambiente de ensino teve como base referência o livro Criando Habitats na Escola Sustentável (Legan, 2009), obra  que “dá aos educadores as ferramentas necessárias para criar um vasto currículo em meio ambiente cativando estudantes em atividades divertidas e práticas na sala de aula ao ar livre” (Imprensa Oficial de SP).

O projeto Permacultura na Escola tem como objetivo melhor compreender o potencial de aplicação da permacultura no ensino de educação ambiental para os níveis fundamental e médio. Paralelamente, o projeto busca entender a partir da pesquisa-ação, como a permacultura pode ser inserida nos projetos pedagógicos escolares da educação básica.

Referência

LEGAN, L. Criando habitats na escola sustentável: livro de Educador / Lucia Legan. – Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Pirenópolis, GO : Ecocentro IPEC, 2009. 96p. : il.

Tags: EcoformaçãoEducação ambientalEnsino de permaculturaExtensãoPermacultura na escola

NEPerma certifica sua 19ª turma

04/07/2019 15:27

Concluída mais uma etapa de formação permacultores, que foram certificados pela UFSC. Alunos de diferentes cursos de graduação da universidade puderam compartilhar suas experiências e aprender com outros ao longo desse primeiro semestre de 2019.

Turma de 2019/1 – Arthur, Cláudia, João, Eloisa, Lucas, Sabrina, Anderson, Jade, Rafael, Adilson, Fernando, Cecília, Márcio, Alexandre, Janine, Mayara, Mariana, Patrícia, Felícia e Jaíne. Marina fugiu da foto.

A disciplina contou com a colaboração de 11 instrutores, incluindo professores, servidores técnicos, ex-alunos, agricultores e praticantes da permacultura. Essa dinâmica de ensino vem reforçando a linha de ensino aplicada pelo NEPerma/UFSC desce 2012, quando houve a oferta da primeira edição da disciplina.

Com essa turma o NEPerma já certificou mais de 270 pessoas para desenvolver ações, projetos e iniciativas utilizando a lógica e a filosofia de planejamento da permacultura.

O NEPerma prevê uma nova edição da disciplina para o segundo semestre de 2019. Atente para o período de matrículas e busque o código GCN7938 para vir também compartilhar do seu tempo conosco.

Depoimentos

 

Marina – estudante de geografia
Gostei muito da disciplina, que muda a forma de ver as coisas. Um olhar mais crítico sobre muitos aspectos que antes passavam “quase” que despercebidos. Permacultura pra mim é repensar minhas atitudes, em como elas afetam a natureza e as pessoas principalmente.

Adilson – estudante de ciências biológicas
Antes da graduação sequer tinha ouvido sobre permacultura. De início desconfiei, afinal, quantas são as utópicas ideias “revolucionárias” que não passam de “achismos” ou disfarces para interesses ocultos. Ainda assim, deixei de lado pré-conceitos e resolvi entender melhor do que se tratava. Fato é, essa simples palavra, que carrega em si um oceano de ideias, princípios e éticas, pode transformar a maneira como se enxerga o mundo. Nesse momento, quase ao final do curso posso afirmar, a permacultura é uma ciência que se presta a mudar a percepção das pessoas sobre tudo ao redor e, através de métodos de planejamento e baseando-se em princípios éticos, moldar os ambientes terrestres para a formação de assentamentos humanos sustentáveis.

Mariana – estudante de design

A permacultura é um desafio para repensar velhos valores e premissas, analisar o lugar em que se o ocupa no mundo e a forma como se vive nele. Acho interessante que ela seja às vezes uma ferramenta, às vezes um possível movimento social, às vezes uma forma de se viver.

Tags: Ensino de permaculturaPDCTurmas

Extensão visita a Escola Visconde de Taunay em Blumenau

14/06/2019 18:59

A escola é uma explosão de criatividade em todos os cantos.

“Olhei para a rua e vi um bolo de crianças. Era briga na certa. Ao aproximar me deparei com o inesperado, o grupo estava auxiliando uma jararaca a atravessar a rua”.

Passagens como essa passaram a ser parte do cotidiano da escola Visconde de Taunay com o desenvolver do projeto Escola sustentável, conta a professora Jeane Pitz Pukall, coordenadora da ação que acabou se transformando em sua pesquisa de mestrado.

Na última quinta, o projeto de extensão Permacultura na escola, desenvolvido pelo NEPerma em parceria com a Escola de Ensino Básico Gama Rosa de São Pedro de Alcântara, esteve em visita à Escola municipal Visconde Taunay, situada em Blumenau/SC. A proposta da iniciativa foi conhecer melhor o projeto Escola sustentável, desenvolvido desde 2011 com o intuito de ampliar a educação ambiental através de um modelo baseado nas éticas e princípios de planejamento da permacultura.

O projeto foi reconhecido e premiado com destaque nacional e internacional. Segundo Jeane, seu êxito está alicerçado no empoderamento dos educandos ao longo do processo de implantação, manejo e gestão das ações desenvolvidas no ambiente escolar com a participação intensa da comunidade local.

Equipe de professores visitantes com a professora Jeane.

De fato, a equipe de professores da Escola Gama Rosa que foi conhecer a experiência da Visconde de Taunay maravilhou-se ao entender como processos de ensino participativos podem contribuir para a formação plena dos educandos. Segundo Jeane “a permacultura permite ir muito além da educação ambiental. Com ela é possível formarmos cidadãos éticos e críticos através do empoderamento coletivo.” Afirma ainda “as crianças estão agora mais empáticas, altruístas, críticas e, com certeza, mais empoderadas.”

A equipe de professores da Escola Gama Rosa trabalhará agora a sensibilização dos demais colegas para seguir desenvolvendo o projeto “Permacultura na escola” em São Pedro de Alcântara/SC.

Tags: EcoformaçãoEnsino de permaculturaPermacultura na escola

Espaços de cultivo do CCA recebem permaculturandos

23/05/2019 08:22

Em 22 de maio, a turma visitou os espaços de manejo dentro do Centro de Ciências Agrárias pelo projeto HOCCA (Horta Orgânica do CCA), orientados através dos membros do projeto Luany, Lucas, Luiz Paulo e do agrônomo Jefferson Mota.

Turma da permacultura em visita técnica à HOCCA.

A aula teórico-prática sobre Permacultura Urbana e as PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais) contemplou um circuito de visitação desde o Laboratório de Irrigação e Agricultura Urbana com a Aquaponia, que desenvolve pesquisas com a produção de peixes e hortaliças em sistema fechado onde a água circula na horta móvel de produção de hortaliças em caixas plásticas. A visita seguiu para identificação das PANC do Sistema Agroflorestal Agroecológico, junto ao antigo campo de futebol, identificando aproximadamente mais de 20 espécies alimentícias não convencionais. Houve ainda a demonstração de técnicas de agricultura tropical com viés na valorização dos conhecimentos dos povos originários para produção de alimentos e adubo num mesmo local. A parte prática ocorreu na horta mandala com a revitalização de canteiros e manejo do bananal.

Texto: Jefferson Mota

Revisão: Marcelo Venturi e Arthur Nanni

Tags: CCAEcologia CultivadaEnsino de permaculturaHoccaPANCPermacultura urbana

Permacultura na academia em discussão

14/12/2018 17:11

Arthur Nanni, apresentando resultados do NEPerma/UFSC. Foto: Paolo Martins.

O NEPerma esteve presente no 2º Seminário de Pesquisa em Permacultura, Agroecologia e Educação Ambiental, promovido pelo Instituto Permacultura Lab em parceria com o Grupo de Estudos em Educação Ambiental desde El Sur (GEASur). O evento ocorreu na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro no início de dezembro.

Dentre outras importantes pautas de discussão sobre educação ambiental, o NEPerma apresentou os resultados de seus seis primeiros anos de estrada no ensino, pesquisa e extensão. Permacultura e academia foi o tema abordado pelo permacultor Arthur Nanni, que apresentou uma síntese sobre iniciativas da permacultura em instituições de ensino superior no mundo e no Brasil, com destaque para os resultados e produtos obtidos e produzidos pelo NEPerma/UFSC.

Nascida na academia na década de 70, a permacultura enquanto movimento, ganhou o mundo e atualmente está presente em mais de 150 países, basicamente estruturada em estações, fazendas e institutos que desenvolvem e promovem esse movimento raiz. Na última década, o amadurecimento dos processos de ensino e pesquisa, bem como a efetiva aplicação de suas técnicas, fez com que a permacultura ganhasse espaço no terreno acadêmico, onde então, passa a ser considerada uma ciência socioambiental de cunho holístico. Sua recente trajetória na academia vem trazendo avanços nos critérios de adoção de sua filosofia de entendimento de mundo, principalmente no que tange à educação ambiental e reorganização social.

A discussão da reinserção da permacultura na academia vem de longa data e envolve muitos pontos importantes de consideração. Dentre eles, a discussão sobre a institucionalização do movimento/ciência para além dos tradicionais institutos de promoção da permacultura, o que supostamente poderia enfraquecer seu caráter anárquico pautado na autogestão.

A equipe do NEPerma/UFSC vem trabalhando essas discussões e entende que o papel da academia no desenvolvimento da permacultura, passa por dar suporte técnico-científico, buscando melhorar métodos de ensino e instrumentos pedagógicos, bem como, validar cientificamente processos praticados. Assim, busca-se fortalecer, através de ações de pesquisa, extensão e ensino, tanto a ciência, quanto o movimento, seguindo os passos da agroecologia, que conta com inúmeros cursos de graduação e pós-graduação no Brasil. Dessa forma, a universidade atende seus objetivos de gerar conhecimento e levar à população, novas possibilidades de viver e conviver em sociedade e com o planeta.

O conteúdo da palestra está descrito no artigo Construindo a permacultura na academia brasileira, publicado recentemente.

Saiba mais sobre o Evento e o Instituto Permacultura lab

Tags: academiaEducação ambientalEnsino de permaculturaPermaculture teaching

NEPerma certifica sua 18ª turma de permacultores

05/12/2018 15:06

14ª turma certificada pelo NEPerma/UFSC

Concluída a etapa de formação de mais uma turma de permacultores, que foram certificados pela UFSC. Alunos de diversos cursos de graduação da universidade puderam compartilhar suas experiências e aprender com outros ao longo desse segundo semestre de 2018.

A disciplina contou com a colaboração de 13 instrutores, incluindo professores, servidores técnicos, ex-alunos, agricultores e praticantes da permacultura. Essa dinâmica de ensino vem reforçando a linha de ensino aplicada pelo NEPerma/UFSC desce 2012, quando houve a oferta da primeira edição da disciplina e cuja história está sendo contada no Livro Ensinando Permacultura, que logo deverá estar pronto.

Somadas a essas edições da disciplina, iniciativas de extensão como os cursos do projeto Terra Permanente, Permachico e o PDC para a academia, já certificaram mais de 250 pessoas para desenvolver ações, projetos e iniciativas utilizando a lógica e a filosofia de planejamento da permacultura.

O NEPerma prevê uma nova edição da disciplina para o primeiro semestre de 2019. Atente para o período de matrículas e busque o código GCN7938 para vir também compartilhar do seu tempo conosco.

Depoimentos

Pedro Menin – Design

A permacultura, pra mim, é uma filosofia de vida, um caminho a ser seguido. Aprendi nesse curso muito mais do que técnicas de plantio, construção ou tratamento de resíduos. Aprendi o que é ética, o que é respeitar a natureza e devolver a energia que recebemos da nossa Terra. Quando despertamos para essa realidade, fora da zona de conforto da rotina do sistema social, econômico e cultural em que vivemos, começamos a repensar melhor nossos atos, nossas aspirações e nossas reais necessidades. Gostei muito de vivenciar e aprender isso com esse grupo da permacultura. Conheci pessoas muito legais e vejo cada vez mais esperança para a espécie humana.

Josanne Pinheiro – Antropologia

Permacultura para mim, depois de fazer o PDC, é uma escolha de vida. É optar por essa escolha, embora não haja regras rígidas para ser Permacultor, é se colocar em defesa do planeta Terra. É entender que, como pessoas, temos a capacidade de utilizar as energias, construir espaços para moradia, produzir nosso próprio alimento, mas, acima de tudo, respeitar os movimentos do planeta. Não é se isolar do mundo e tornar o seu espaço de morada um santuário intocado. Ao contrário, permacultura é atuação, é encontrar soluções de inclusão das pessoas com a natureza, de uso consciente dos recursos.

Frederico Piovesana – Geografia

Considerando todo o conhecimento e experiências vividas neste semestre, assim como a bagagem e expectativas de vida que tenho, a permacultura vem como um caminho possível de ser seguido para uma maior autonomia baseada na interação harmônica entre as necessidades humanas e sociais com a natureza e seu potencial energético.Vejo a permacultura como uma troca pacífica e lenta, porém, essencial e permanente, entre um sistema de exploração em decadência para um sistema anárquico que coloca o ser humano como um grande mestre e guardião da vida no Planeta Terra.

Tags: Ensino de permaculturaPDCTurmas

Livro Ensinando Permacultura

17/09/2018 10:07

O Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC (NEPerma/UFSC) lançará o livro Ensinando Permacultura, que traz a experiência de 6 anos de atividades de ensino na  UFSC. O coletivo de servidores técnicos, professores e acadêmicos que participam dessa construção, entende que a publicação pode e deve ser utilizada como ferramenta para a formação básica em permacultura e, para tal, revela o nosso “jeitinho” de ensinar o Curso de Planejamento em Permacultura, o tradicional Permaculture Design Course (PDC), que é mundialmente reconhecido.

Esperamos com essa publicação, dar suporte a professores/as e instrutores/as que compreendem a importância da permacultura para a educação ambiental e desejam difundir, propagar e, assim, popularizar esse conhecimento. A proposta é entregar exemplares impressos a instituições públicas de ensino, como escolas municipais, estaduais ou federais, nos mais diferentes níveis – fundamental, médio, técnico, superior – que podem solicitar gratuitamente exemplares impressos por meio do formulário de solicitação.

Não sabe bem o que é permacultura? Veja aqui um vídeo curto e leia mais sobre essa ciência socioambiental.

 

Tags: Ensino de permaculturafinanciamento coletivoPDC

Permacultura 2017/2

22/07/2017 11:48

O Permacultor Jorge e a estudante Susana reconhecendo abelhas silvestres na atividade campo em Anitápolis-SC, .

Em 2017/2 haverá mais um edição da disciplina Introdução à permacultura, que possui o mesmo currículo e carga horária de um Curso de Planejamento Permacultural (Permaculture Design Course – PDC). As aulas ocorrerão nas tardes das TERÇAS.

Neste período de ajuste de matrículas procure pelo código GCN7938 – Introdução à permacultura e efetive sua matrícula, mesmo que o sistema acuse “sem vagas”.

Os encontros ocorrerão nas tardes das terças-feiras na sala 311 do CFH, iniciando no dia 8 de agosto. Um total de 8 vagas adicionais serão definidas ao final do segundo encontro (2ª semana). Aluno da UFSC deve efetivar sua matrícula na disciplina e comparecer nos dois primeiros encontros para acompanhar a definição do preenchimento das vagas. Para pessoas externas à UFSC, compareça nos dois primeiros encontros que são abertos à todos e acompanhe o preenchimento de vagas. Se sobrarem vagas, haverá sorteio para ingresso de pessoas sem vínculo institucional com a UFSC.

Acesso aos conteúdos desse semestre (fecha em fevereiro de 2018)

FORÇA JORGINHO!

Tags: Ensino de permaculturaPDC

Certificada a 11ª turma de permacultores

04/07/2017 13:56

Novos permacultores: Vinícius, Bernardo, Henrique, Danillo, Caroline, Elisa, Susana, Juceli, Grazianne, João Vitor, Lara, Larissa e Joice. Marcos Isao e Felipe ficaram fora da foto.

No semestre de 2017/1 o NEPerma certifica mais 15 permacultores que passaram pelo Curso de Planejamento em Permacultura (PDC), oferecido através da disciplina GCN7938 – introdução à permacultura.

Os novos permacultores tiveram a oportunidade de cursar às 90h de ensinamentos e trocas de conhecimentos, que foram coordenadas pelo permacultor e Prof. Arno Blankensteyn e teve a participação de mais 12 permacultores instrutores.

No segundo semestre de 2017 ocorrerá a 12ª edição da disciplina nas tardes das terças-feiras. Se você tem interesse em cursar o PDC, na próxima matrícula que se inicia dia 7 de julho, procure pelo código GCN7938 e matricule-se mesmo que o sistema acuse não haverem vagas. Fique de olho no site www.permacultura.ufsc.br, que informações acerca de vagas adicionais serão divulgadas.

Incentivamos todos os interessados que busquem conquistar uma vaga nessa próxima turma. É o que muitos alunos de diversos cursos têm feito ao longo das edições anteriores. Essa que se encerrou agora contou com a presença de alunos de 8 diferentes cursos.

Ao final dessa jornada perguntamos aos alunos da turma “O que é permacultura para você após passar pela experiência de um PDC?”. Veja alguns depoimentos desses novos permacultores.

Larissa (Psicologia)
Gratidão à todos os professores, que com tanto carinho e dedicação conduziram essa disciplina tão transformadora.

Lara (Arquitetura)
Para mim a permacultura é o caminho alternativo à todos os problemas sociais, econômicos e ambientais que vivenciamos hoje. Ela apareceu para mim através de uma não identificação com a minha visão do que é Arquitetura, surgiu como uma escapatória e esperança de saber que existia um caminho contrário àquilo que nos é imposto e de um dia poder colocar em prática as coisas que acredito e continuar em busca de melhorias sistêmicas, em busca da priorização da vida em harmonia com a natureza e com as pessoas à partir de trocas, observação, imersão, criatividade, e buscando sempre oportunidades nas dificuldades.
Me abriu a visão sobre as coisas através da interdisciplinaridade dos conhecimentos e mostrou que a autossuficiência contra o sistema é possível.
Escolhi a UFSC para realizar o programa de mobilidade acadêmica por causa desta matéria, e termino o curso com uma imensa gratidão por essa oportunidade que eu tive, por todos os conhecimentos e por todas as pessoas que passaram ao longo do curso e que eu tive o prazer de conhecer.

Danillo (Geografia)
Permacultura na minha opinião é uma cultura de vida, um modo de pensar e ver o mundo pensando no bem-estar do planeta, do próximo e de nós mesmos. Através de observação e interação, ensina que devemos pensar e planejar nossas ações, antes que elas prejudiquem tudo em nossa volta. Nos faz refletir diferente do modo capitalista em qual estamos inseridos, ressaltando o auto sustento como objetivo principal de nossa jornada na Terra, e que a busca pelo acumulo de capital, difundido pelo atual sistema, só traz prejuízos para nossa espécie e para o planeta em qual vivemos.

Tentando aproveitar nossas experiências, ensina que a principal solução para os problemas é a análise da situação e a interatividade com o meio, as vezes soluções pequenas podem trazer maiores resultados e benefícios do que soluções rápidas e imediatas, o que também sugere que não devemos ficar presos a um tempo de relógio e sim termos nosso próprio tempo e esperar o tempo do meio em que nos cerca.

Juceli (Psicologia)
Fazer Permacultura é se dedicar a ética com todas as formas de vida. É negar a redução do conhecimento a teoria e, assim, não mutilar os saberes. É descer do pedestal imaginário ao qual nós seres humanos arrogantemente nos colocamos e, por fim, compreender a beleza da nossa eterna codependência com o universo que [reciprocamente] nos constitui.

Bernardo (Geografia)
De modo bem resumido, Permacultura é um diálogo profundo e consciente entre o velho e o novo, o ancestral e o jovem, o primitivo e o moderno. É a síntese criativa e inteligente de múltiplos conhecimentos e saberes humanos, com o objetivo essencial de otimizar tanto nossa permanência no planeta quanto nossa a interação com os outros animais, com as plantas e com o ambiente, a partir de práticas agroecológicas e sustentáveis, respeitando as dinâmicas e os ciclos naturais e, assim, obtendo energia e recursos renováveis de boa qualidade e melhorando a saúde, a vitalidade e o bem-estar dos seres vivos e dos ecossistemas na Terra.
É um suspiro em meio ao caos urbano e à degradação ambiental. É um chamado para a ação!

Tags: Ensino de permaculturaPDCTurmas
  • Página 1 de 2
  • 1
  • 2