Permacultura na escola certifica a primeira turma

24/11/2019 23:59

Docentes da Escola Gama Rosa que concluíram a formação técnica. Na foto: Caio, Arthur, Bruna Clezar, Armando Rodrigues, Luíza Passos e Letícia Hoffmann. Ainda concluiu o curso, a professora Patrícia Meira.

Na última sexta, dia 22, ocorreu a certificação do grupo de docentes da Escola de Ensino Básico Gama Rosa, resultado da conclusão do Curso de Planejamento em Permacultura (PDC).

O curso é um componente de extensão universitária do projeto Permacultura na Escola, que busca capacitar docentes de educação básica para o planejamento espacial e organizacional do ambiente de escolar. Cerne da fase inicial do projeto e etapa crucial, o curso permitirá a ação direta de docentes na rotina escolar, tanto no aprimoramento do ensino da educação ambiental de forma crítica, quanto auxiliar no desenvolvimento de conteúdos de outras disciplinas, por se tratar de uma temática, trans-multi-interdisciplinar.

Iniciada em fevereiro de 2019, a formação teve a adesão inicial de 17 docentes, porém finalizou com apenas cinco. Dentre as desistências estão razões como final de contratos de professores substitutos, desconhecimento da temática, não engajamento ou mesmo, percalços burocráticos criados em virtude da longa carga horária apresentada.

A conclusão do curso, além de incluir a formação básica em permacultura – o tradicional PDC – considerou também a realização de atividades complementares, como a análise de aplicação da permacultura em disciplinas específicas e a transmissão da mesma para educandos portadores de necessidades especiais. Assim, os participantes puderam exercitar o potencial de uso da permacultura como “ferramenta” pedagógica. Dentre os resultados, ações como oficinas de pintura com geotintas, criação de vídeos didáticos e aprofundamento em temas como “Energia” nas aulas de física, foram destaque no processo formativo dos docentes.

Planejamento por setores na Escola de Ensino Básico Gama Rosa.

O projeto final da formação, uma etapa obrigatória, envolveu o planejamento do ambiente escolar com base na lógica da permacultura, que se utiliza de uma visão sistêmica e integradora visando otimizar recursos e energias nos processos rotineiros da escola, na busca de uma vida mais sustentável e harmoniosa com o planeta. O processo de planejar um novo ambiente de ensino teve como base referência o livro Criando Habitats na Escola Sustentável (Legan, 2009), obra  que “dá aos educadores as ferramentas necessárias para criar um vasto currículo em meio ambiente cativando estudantes em atividades divertidas e práticas na sala de aula ao ar livre” (Imprensa Oficial de SP).

O projeto Permacultura na Escola tem como objetivo melhor compreender o potencial de aplicação da permacultura no ensino de educação ambiental para os níveis fundamental e médio. Paralelamente, o projeto busca entender a partir da pesquisa-ação, como a permacultura pode ser inserida nos projetos pedagógicos escolares da educação básica.

Referência

LEGAN, L. Criando habitats na escola sustentável: livro de Educador / Lucia Legan. – Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, Pirenópolis, GO : Ecocentro IPEC, 2009. 96p. : il.

Tags: EcoformaçãoEducação ambientalEnsino de permaculturaExtensãoPermacultura na escola

Experiências do NEPerma e HOCCA são apresentadas no Uruguai

18/09/2019 23:11

Jefferson Mota na Universidade Tecnológica de Durazno.

Em agosto, Jefferson Mota, permacultor, agrônomo e pesquisador do NEPerma/UFSC, esteve na I Jornada de Agroecologia e Agricultura Orgânica da Universidade Tecnológica do Uruguai (UTEC) na cidade de Durazno, para ministrar aulas e promover práticas de planejamento em permacultura com os acadêmicos do curso de Engenharia Agroambiental.

Na ocasião, o pesquisador apresentou noções básicas de Permacultura, suas éticas e princípios de planejamento. Um retrospecto do NEPerma/UFSC foi apresentado, bem como a exitosa experiência do Horta Orgânica do Centro de Ciências Agrárias (HOCCA/UFSC).

Um minicurso sobre Sistemas Agroflorestais para uma cultura permanente, foi realizado com cerca de 30 participantes de diferentes perfis, incluindo acadêmicos, docentes, agricultores, profissionais da saúde e comunidade em geral. Uma área de cultivo foi implantada na parte central do campus da Universidade, permitindo grande visibilidade ao processo.

Texto: Jefferson Mota

Revisão: Arthur nanni

Extensão visita a Escola Visconde de Taunay em Blumenau

14/06/2019 18:59

A escola é uma explosão de criatividade em todos os cantos.

“Olhei para a rua e vi um bolo de crianças. Era briga na certa. Ao aproximar me deparei com o inesperado, o grupo estava auxiliando uma jararaca a atravessar a rua”.

Passagens como essa passaram a ser parte do cotidiano da escola Visconde de Taunay com o desenvolver do projeto Escola sustentável, conta a professora Jeane Pitz Pukall, coordenadora da ação que acabou se transformando em sua pesquisa de mestrado.

Na última quinta, o projeto de extensão Permacultura na escola, desenvolvido pelo NEPerma em parceria com a Escola de Ensino Básico Gama Rosa de São Pedro de Alcântara, esteve em visita à Escola municipal Visconde Taunay, situada em Blumenau/SC. A proposta da iniciativa foi conhecer melhor o projeto Escola sustentável, desenvolvido desde 2011 com o intuito de ampliar a educação ambiental através de um modelo baseado nas éticas e princípios de planejamento da permacultura.

O projeto foi reconhecido e premiado com destaque nacional e internacional. Segundo Jeane, seu êxito está alicerçado no empoderamento dos educandos ao longo do processo de implantação, manejo e gestão das ações desenvolvidas no ambiente escolar com a participação intensa da comunidade local.

Equipe de professores visitantes com a professora Jeane.

De fato, a equipe de professores da Escola Gama Rosa que foi conhecer a experiência da Visconde de Taunay maravilhou-se ao entender como processos de ensino participativos podem contribuir para a formação plena dos educandos. Segundo Jeane “a permacultura permite ir muito além da educação ambiental. Com ela é possível formarmos cidadãos éticos e críticos através do empoderamento coletivo.” Afirma ainda “as crianças estão agora mais empáticas, altruístas, críticas e, com certeza, mais empoderadas.”

A equipe de professores da Escola Gama Rosa trabalhará agora a sensibilização dos demais colegas para seguir desenvolvendo o projeto “Permacultura na escola” em São Pedro de Alcântara/SC.

Tags: EcoformaçãoEnsino de permaculturaPermacultura na escola

Fundamentos de ecologia é tema de encontro em São Pedro de Alcântara

01/05/2019 16:59

Professor Arno e os docentes da escola Gama Rosa.

O projeto Permacultura na Escola realizou nesta semana o terceiro encontro da formação básica em permacultura com os docentes da escola Gama Rosa em São Pedro de Alcântara – SC. O professor Arno Blankensteyn compartilhou conhecimentos sobre ecologia, um dos pilares da permacultura.

A formação básica em permacultura é uma das etapas previstas no projeto que se iniciou em janeiro e segue em curso para promover a educação ambiental nos ensinos fundamental e médio da Escola. Após a formação dos docentes, terão início as atividades de intervenção segundo o planejamento em permacultura, que será o tema de projeto final dessa primeira etapa. Nas etapas posteriores, agentes da comunidade poderão participar, buscando auxiliar nas ações de implantação e manejo das técnicas da permacultura.

Tags: ExtensãoPermacultura na escola

Bosque de CFH: uma sala de aula viva

14/09/2018 10:54

O Projeto de Recuperação e Educação Ambiental no Bosque do CFH realiza desde 2015 atividades que buscam contribuir para a recuperação ambiental e  para a construção de um espaço didático de ensino, voltado à reintegração das pessoas aos ecossistemas.

Através de aulas, minicursos, mutirões e atividades em uma metodologia vivencial e teórico-prática, foram recebidos acadêmicos de diferentes cursos da UFSC e UDESC, tais como, Psicologia, Educação no Campo, Geografia, Artes Visuais, Jornalismo, Agronomia, incluindo a eclética turma da disciplina “Introdução a Permacultura”, que puderam somar o exercício do olhar na perspectiva agroecológica e permacultural às suas formações curriculares.

O projeto, ao contribuir para a formação de identidade do território do Bosque, entende esse espaço como de Recuperação e Preservação Ambiental, onde o elemento humano está presente, buscando potencializar a aplicação de seus saberes e fazeres à um espaço menos urbanizado, vivo e de convívio comunitário.Assim, o bosque pode ser entendido como um laboratório a céu aberto na UFSC. Uma extensão dos tradicionais espaços fechados de aprendizagem,  voltado à Educação Ambiental onde conceitos como sucessão ecológica, desenvolvimento de solos, manejo de águas e cultivo de alimentos podem ser observados,  experimentados e por fim, compreendidos. O vídeo mostra um pouco da aplicação desses conceitos, da prática de trabalho do Projeto e como o bosque pode ser utilizado quanto objeto de estudo.

Quer participar? Acesse a página do projeto no Facebook ou envie um e-mail para . Convide-se para os mutirões que ocorrem todas as sextas-feiras às 9h ou apareça na sala do NEPerma, que fica no sexto andar do Bloco F do CFH. Dúvidas, sugestões e críticas são sempre bem-vindas!

Texto: Melina Gonçalves, Amanda Vita e Luiz Leal.

Revisão: Arthur Nanni

Projeto do Bosque é premiado em Brasília

30/08/2018 11:33

Em 23 de agosto ocorreu a premiação do Projeto de Recuperação do Bosque do CFH no evento 7° Prêmio da Agenda Ambiental de Administração Pública (A3P) “Melhores Práticas de Sustentabilidade”, promovido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). Dentre mais de 70 projetos inscritos, o projeto da UFSC ficou selecionado entre 12 na categoria Uso e Manejo de Recursos Naturais.

Equipe do NEPerma e CGA na premiação.

O projeto de Recuperação do Bosque do CFH é uma iniciativa discente que existe desde 2014 e é coordenado pelo NEPerma em parceria com a Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFSC (CGA). As ações de recuperação desenvolvidas buscam melhorias na estruturação e fertilidade dos solos,  incluindo desde o restabelecimento da cobertura vegetal, remoção de espécies vegetais exóticas (Eucalyptus e Casuarinas), plantio de sementes e mudas e de mata ciliar dos cursos d’água.

A premiação não apenas é uma forma de reconhecimento do empenho e das diretrizes adotadas no desenvolvimento do projeto, inclui também uma forma de reconhecimento da necessidade da quebra de antigos paradigmas, permitindo assim, uma abertura à novas pluralidades nos conceitos de recuperação e educação ambiental, sendo a permacultura e agroecologia amplamente utilizadas nesse processo.

O Prêmio A3P é uma iniciativa que busca reconhecer nacionalmente projetos que possam se tornar modelo de sustentabilidade e uso racional dos bens públicos e recursos naturais, impactando na qualidade de vida de quem faz mão destes serviços e gerando conscientização.

O Projeto segue suas atividades em constância com a lógica da permacultura, através da construção coletiva da recuperação ambiental do Bosque do CFH. Quer participar? Todas as sextas-feiras a partir das 9:00 ocorrem mutirões participativos no Bosque, é só chegar!

Leia mais no site do Ministério do Meio ambiente

Texto: Allisson Castro, Amanda Vita e Luiz Leal

Revisão: Arthur Nanni

Tags: PrêmioProjeto BosqueUFSC

Recuperação do bosque da UFSC foi oficina na SEMAGEO desse ano

27/10/2017 08:27

 

Luiz Leal, permacultor e bolsista do projeto, explicando aos participantes às técnicas de recuperação por meio de Sistemas Agroflorestais dentro do planejamento por zonas energéticas da permacultura.

O NEPerma ofereceu durante a 38ª Semana Acadêmica de Geografia da UFSC a oficina “Introdução à Recuperação Ambiental e ao Manejo Agroflorestal do Bosque da UFSC. A oficina foi ministrada por Luiz Leal, Mel Gonçalves e Maria Helena Lenzi.

Na oficina, os participantes puderam compreender melhor o planejamento de espaços pensado através da lógica da permacultura, suas zonas energéticas e distribuição de elementos na paisagem. Essas estratégias possibilitam a recuperação de ambientes por meio de técnicas que, uma vez integradas, conduzem a uma maior efetividade do processo.

O projeto de recuperação ambiental teve início em 2014 e é uma iniciativa de acadêmicos de diferentes cursos da UFSC, que conta com a coordenação compartilhada do NEPerma e da Gestão Ambiental.

Para saber mais sobre as ações do projeto…

Cartilha do Bosque da UFSC

02/09/2017 14:47

O projeto de extensão de Recuperação Ambiental do Bosque da UFSC lança sua cartilha virtual. Com ela, o projeto busca mostrar o que está sendo feito para a recuperação da área do bosque e, também, orientar e educar os leitores para questões ambientais.

A cartilha é uma iniciativa dos permacultores e estudantes de graduação Pedro Buss Martins, Guilherme Fabrin, Leonardo Saconatto e Lucas Espirito Santo.

Baixe a cartilha aqui

 

Tags: Projeto Bosque

Permacultura e Educação Ambiental no Bosque do CFH/UFSC

11/05/2017 22:23

Iniciaram-se hoje as atividades semanais do Projeto Permacultura e Educação Ambiental no Bosque do CFH/UFSC. Estas atividades serão uma excelente oportunidade para práticas e troca de saberes sobre permacultura, agroecologia, sistemas agroflorestais e educação ambiental. Os participantes poderão conhecer as ações já realizadas para a recuperação ambiental do Bosque do CFH, conhecer os princípios e práticas da permacultura, implantar e manejar sistemas agroflorestais agroecológicos, aprender sobre bioconstrução com uso de terras e bambu, entre outros temas.

Quando? Todas as quintas-feiras, a partir das 14:30h.

Onde? no Bosque do CFH, próximo ao Planetário da UFSC.

Todas as atividades são gratuitas e abertas à comunidade!

O que sugerimos levar: sementes para plantar, roupa adequada para colocar a mão na terra (idealmente calça, camiseta manga longa, calçado fechado), luvas, facão (se quiser), repelente e proteção solar.

O projeto dispõe de ferramentas e carrinhos de mão.

Em caso de chuva não teremos atividade no dia.

Confira algumas fotos de atividades anteriores no Bosque

I Oficina de Agrofloresta Agroecológica – outubro de 2016

I Oficina de Bioconstrução: o bambu como material de construção – outubro de 2016

Tags: AtividadesEducação ambientalProjeto Bosque

Permacultura e educação ambiental são temas de TCC na geografia

17/12/2016 20:34
Petra Viebrantz e a banca avaliadora de seu trabalho de conclusão de curso.

Petra Viebrantz e a banca avaliadora de seu trabalho de conclusão de curso.

O trabalho de conclusão e curso (TCC) de Petra Viebrantz, que versou sobre “A permacultura como estratégia de educação ambiental formal: potencialidades e limitações“, foi apresentado em 16 de dezembro de 2016 no NEPerma, sob a avaliação da banca constituída pelo orientador Arthur Nanni, a Profa. Rosemy Nascimento doutorando em Geografia e Mestre em Ecossistemas Marcelo Venturi.

O trabalho apresenta uma revisão bibliográfica sobre a permacultura expondo sua visão, os princípios éticos e o método de planejamento espaços, abordando a temática sobre permacultura em escolas e o ensino de educação ambiental formal. O TCC versou sobre as principais políticas públicas e programas relacionados ao tema no Brasil, em Santa Catarina e no município de Florianópolis, contextualizando também a função social das escolas dentro desta temática.

O TCC nasceu de um estudo de caso vinculado ao projeto de extensão “Permacultura na Escola”, realizado na EBM Maria C. Nunes, localizada no bairro Rio Vermelho em Florianópolis entre 2013 e 2014, relatando como se deu a realização do planejamento permacultural e o processo pedagógico de ensino baseado na permacultura desenvolvido na escola, apontando através de resultados de pesquisa, quais foram os potenciais e as limitações encontradas.

Texto de Petra Viebrantz com revisão de Arthur Nanni

Tags: Educação ambientalEnsino de permaculturaTCC
  • Página 1 de 2
  • 1
  • 2