Permacultura | Permaculture
  • Permacultura, campo, produção e sustentabilidade

    Publicado em 24/02/2021 às 20:26

    Nesse episódio do Permacultura em prosa, o NEPerma em parceria com o podcast No Ar da Unicamp, traz uma conversa com o professor Arthur Nanni sobre permacultura, campo, produção, sustentabilidade. Na entrevista, Waldir Rodrigues conduz perguntas sobre a temática da inserção da permacultura no ensino público brasileiro e sobre as relações entre a permacultura e direitos humanos.

    O projeto Permacultura em prosa é uma iniciativa de extensão do NEPerma/UFSC e da Rede NEPerma Brasil em parceria com o Departamento de Educação do Campo da UFSC. Assista outros episódios em nosso canal no YouTube.


  • UFSC e EPAGRI lançam nota técnica sobre resíduos sólidos rurais

    Publicado em 11/12/2020 às 12:51

    Zonas energéticas para resíduos sólidos rurais.Parceria entre permacultores do Núcleo de Estudos em Permacultura / UFSC (NEPerma/UFSC) e da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI/SC) a nota técnica Resíduos Sólidos Rurais aborda a necessidade de mudarmos a tradicional abordagem centralizada de gestão dos resíduos sólidos, para um novo paradigma, onde a proatividade através da participação cidadã, esteja presente e seja pensada a partir da escala de percepção do indivíduo, da sua unidade rural ou mesmo, da comunidade que o abriga, permitindo que o mesmo possa entender como se dá o processo de gerenciamento, bem como, possa estabelecer estratégias de resoluções efetivas para a gestão.

    Escrito com termos de fácil compreensão, a nota traz em seu conteúdo um novo entendimento sobre os resíduos sólidos, onde é necessário pensarmos em transformar, encaminhar, recusar, repensar, reciclar e aproveitar resíduos como recursos. O documento conta com uma série de links e imagens que facilitam a compreensão da proposta de gestão descentralizada e de escala local/comunitária.

    Transformar, encaminhar, recusar/repensar, reciclar e aproveitar. Novas possibilidades de entendimento sobre resíduos sólidos rurais.

    Estruturada de forma sistêmica, a nota foi pensada para ser aplicada a qualquer unidade rural familiar, seja ela convencional, orgânica, agroecológica ou permacultural. Para tal, os pesquisadores apresentam a aplicabilidade da lógica de planejamento da permacultura, onde problemas podem e devem evitados, ou mesmo, serem reconhecidos como oportunidades.

    Um mapeamento detalhado sobre os resíduos comumente presentes na unidade rural resultou em um mapa conceitual que abrange: contaminantes, insumos, metais, mistos, orgânicos e papel, plásticos, tecidos e vidros. Para essa gama de materiais são propostas, onde possível, alternativas de substituição, transformação e/ou aproveitamento.

    Confira aqui a nota técnica na íntegra.


  • Permacultura em prosa “Juventude, agroecologia e sucessão no campo”

    Publicado em 19/11/2020 às 17:50

    O último Censo Agropecuário de 2017mostra que em Santa Catarina, houve um significativo envelhecimento na agricultura. Em dez anos, o número de produtores agrícolas com menos de 45 anos encolheu 41%. São 44 mil pessoas a menos. Ao mesmo tempo, houve um aumento de 27% dos produtores com mais de 55 anos. E as pessoas entre 45 anos e 75 anos já são 70% daquelas que estão na agricultura.

    São muitos os fatores para explicar a “fuga” de jovens da agricultura e, por consequência, as dificuldades para assegurar a sucessão nos estabelecimentos agropecuários: dificuldade de remuneração justa; baixo acesso à educação no campo; infraestrutura precária (poucas oportunidades para ações culturais, esportivas e de lazer, escasso acesso à telefonia celular e à internet); a expansão do agronegócio; a falta de políticas públicas de estímulo a práticas agrícolas respeitosas ao meio ambiente e ao conhecimento dos agricultores, dentre outros.

    O tema da sucessão remete à questão de como os jovens constroem estratégias para permanecer e trabalhar no meio rural. A agroecologia e a diversificação das atividades nas Unidades Familiares de Produção Agrícola são apontadas como alternativas capazes de possibilitar a permanência dos/das jovens no campo.

    O NEPerma/UFSC e o Pet Educampo UFSC convidam você a conhecer, refletir e conversar com Leandro Assing, Hélinton Andrade e Natacha Eugênia Janata com mediação de Thaise Costa Guzzatti, sobre estratégias adotadas por jovens que estão construindo um projeto de vida e de futuro no campo, dia 23 de novembro, às 17:00h – horário de Brasília (GMT -3). Faça aqui sua inscrição para receber um lembrete minutos antes de iniciar a sessão ou acesse aqui diretamente durante a transmissão.


  • Sessão ao vivo “Permacultura e saneamento: resíduos sólidos rurais”

    Publicado em 02/10/2020 às 20:10

    Boa parte dos gestores públicos não se preocupa com o destino dos resíduos sólidos rurais. Sistemas centralizados de coleta e disposição funcionam bem onde se tem muitos eleitores. Nesse cenário, cidadãos da roça precisam contar com a organização individual e coletiva para resolverem a gestão de seus resíduos sólidos.

    A permacultura através da sua lógica de planejamento, vem estimulando o protagonismo individual e coletivo do cidadão em ações de autogestão descentralizada em pequena escala que, somadas, podem ser eficazes na tarefa da não geração e melhor gestão de resíduos sólidos em espaços rurais.

    O NEPerma/UFSC convida você para saber mais sobre como a permacultura pode auxiliar na gestão de resíduos sólidos rurais com Cassandra Pulceno, Marcelo Venturi, Arthur Nanni e Krieger Leopoldo (mediação). Venha debater sobre questões de autonomia hídrica numa sessão ao vivo dia 8 de outubro às 19:00h – horário de Brasília (GMT -3).

    Faça aqui sua inscrição para receber um lembrete minutos antes de iniciar a sessão ou acesse aqui diretamente durante a transmissão.

     


  • Sessão ao vivo “Permacultura e saneamento: tratamento de efluentes”

    Publicado em 08/09/2020 às 17:39

    A maior parte das pessoas pouco se preocupa com o destino dos efluentes de sua casa. É como se eles sumissem num passo de mágicas, ou melhor, no apertar de um botão. Sistemas centralizados de transporte e tratamento de esgotos inibem o entendimento dos efluentes como recursos e desestimulam a participação do cidadão em uma pauta social tão importante.

    A permacultura através da sua lógica de planejamento, vem estimulando o protagonismo individual e coletivo do cidadão em ações de autogestão descentralizada em pequena escala que, somadas, podem ser mais eficazes na tarefa do tratamento de efluentes, sobretudo em meio rural.

    O Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC debateu sobre a lógica da permacultura voltada ao tratamento de efluentes com Adriana Galbiati, Elena Caldini, Marcelo Venturi e Guilherma Castagna com a mediação de Cassandra Pulceno.


  • Sessão ao vivo “Permacultura e saneamento: águas de abastecimento”, Permacultura em prosa

    Publicado em 31/08/2020 às 19:52

    Muitas vezes desconhecemos formas de obter e armazenar água na paisagem, o que faz depositarmos nossos esforços em vias tradicionais e convencionais de abastecimento doméstico. Uma boa leitura da paisagem e o reconhecimento de outras fontes potenciais de “produção de águas” podem ampliar as possibilidades de autonomia hídrica.

    A lógica de planejamento da permacultura estimula o protagonismo individual e coletivo em ações de autogestão descentralizada em pequena escala que, somadas, podem ser mais eficazes na tarefa do abastecimento, sobretudo em meio rural.

    O Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC debateu sobre a lógica da permacultura voltada ao abastecimento de águas com Antônio Augusto Pereira, Vinícius Pereira, Arthur Nanni e Adriana Galbiati (mediação).


  • Sessão ao vivo “Permacultura e saneamento: autogestão de águas”

    Publicado em 17/08/2020 às 21:32

    O modelo centralizado de saneamento básico em curso no Brasil encontra inúmeras barreiras para se fazer eficiente e, em muitos casos, presente. Alicerçado em uma lógica centralizadora, o objetivo de atender a totalidade da população está longe de ser alcançado.

    A permacultura vem trabalhando a responsabilidade individual das pessoas e estimulando seu protagonismo em ações que, somadas, beneficiem todos. Essa lógica está muito presente nas soluções apresentadas para o saneamento partindo da autogestão de águas, onde cada um entende a sua participação em um projeto coletivo maior com resultados multiplicadores em todas as escalas de gestão.

    O Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC debateu sobre a lógica da permacultura voltada ao saneamento básico com Adriana Galbiati, Arthur Nanni, Marcelo Venturi e mediação de Antônio Augusto Pereira.


  • Sessão ao vivo: “Jovens mulheres na Agroecologia”

    Publicado em 06/08/2020 às 12:28

    Embora muitas vezes invisibilizadas pela lógica mercantil, as mulheres estão presentes em todas as atividades da agricultura familiar. Organizadas em diferentes movimentos sociais, o esforço histórico feito por elas para superar desigualdades de gênero socialmente construídas, na cidade ou no campo, repercute no movimento agroecológico, pois sem feminismo não há agroecologia. As mulheres são produtoras de bens e gestoras do meio ambiente e, principalmente, portadoras de um conhecimento baseado nas relações de afeto e cuidado que são fundamentais para o bem-estar e qualidade de vida no campo.

    Apesar de muitos avanços em relação às questões de gênero no meio rural e reconhecendo que há diferenças territoriais importantes no Brasil que impactam tais realidades, as mulheres do campo seguem firmes em sua transição para a agroecologia enfrentamento das questões clássicas de gênero no seio da família e comunidade. Assim é importante reconhecermos como se dá a participação e o papel das mulheres no fortalecimento da agroecologia e quais são suas perspectivas e desafios.

    O Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC e o PET Educampo debateu sobre a trajetória de vida de 4 jovens: Joana Nascimento, Josilene Gois, Cátia Rommel e Daphené Arenou, e o enfrentamento do duplo desafio: ser jovem agricultora na atualidade e a opção pela agroecologia.


  • Sessão ao vivo “Autogestão: permacultura e anarquismo

    Publicado em 02/08/2020 às 15:14

    A permacultura teve como egéria a forma tradicional de lidar com a natureza de povos nativos originários da Austrália, os aborígenes, e de outros lugares, assim como as suas formas de organização.

    Neste mesmo sentido a permacultura é inspirada assumidamente pelos escritos de Piotr Kropotkin, anarquista que escreveu “Ajuda mútua: um fator de evolução”, livro que compara as relações entre seres vivos na natureza com as sociedades humanas e propõe como poderia se organizar a humanidade: com a autogestão partindo do indivíduo ao cooperativo, coletivo e horizontalizado.

    O empoderamento pessoal migra ao coletivo promovendo com maior eficiência e eficácias as mudanças que tanto precisamos

    Como aconteceu isso na história da permacultura? Como que isso está sendo feito na prática por quem busca na permacultura um caminho?

    O Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC convida os permacultores anarquistas Sandra, Gabriel, Paulo e Marcelo (mediador), para uma conversa sobre o tema, na sessão ao vivo na próxima quinta, dia 6 de agosto – horário de Brasília (GMT -3) às 19:30h.

    Faça aqui sua inscrição para receber um lembrete minutos antes de iniciar a sessão ou acesse aqui diretamente durante a transmissão.

     


  • Sessão ao vivo “Percepções sobre a permacultura da Austrália”

    Publicado em 25/07/2020 às 18:11

    Apesar de amplamente difundida pelo mundo, a permacultura segue em muitos locais sendo replicada a moda australiana. Em Pindorama não é diferente.

    Assim, convidamos brasileiros que estiveram na Austrália nas décadas de 90, 2000 e 2010, além de um que lá permanece, para nos contar suas percepções sobre a permacultura em sua origem e como ela evoluiu nesse período.

    O que a permacultura tupiniquim tem de diferente e a ensinar ao mundo? O que podermos aprender com a permacultura desenvolvida na Austrália e como podem se dar as interações entre esses diferentes contextos?

    O Núcleo de Estudos em Permacultura da UFSC (NEPerma/UFSC) debateu o assunto com Ari Uriartt, Marcos Marques, Julia Taragano, Arthur Nanni, Eurico Vianna e Marcelo (mediador), numa sessão ao vivo.